Tamanho do texto

Depois de sair do Atlético-MG, brasileiro entrou na mira do NY Red Bulls e pode reeditar dupla que fez com o francês no Barça

Ronaldinho e Henry atuaram juntos no Barcelona
Reuters
Ronaldinho e Henry atuaram juntos no Barcelona

Após dois anos de Atlético-MG e três títulos, um Campeonato Mineiro, uma Recopa Sul-americana e uma Libertadores da América - os dois últimos inéditos, Ronaldinho Gaúcho se despediu do Galo na última quarta-feira. Aos 34 anos, sem querer se aposentar, o destino do meia pode ser a MLS (Liga de Futebol Norte-Americana), mais especificamente o NY Red Bulls.

Em último ato no Atlético-MG, Ronaldinho descarta aposentadoria do futebol

A equipe de Nova York, que já conta com Thierry Henry e Tim Cahill, estaria com as conversas adiantadas com Roberto Assis, irmão e empresário de R10. Ele seria o terceiro atleta do clube com o salário acima do teto da Liga, o que é permitido pelo regulamento. Sua remuneração mensal giraria em torno dos 2,25 milhões de euros (R$ 6,75 milhões) por ano.

Durante sua despedida, porém, Ronaldinho evitou falar sobre o futuro e declarou que vai pensar no assunto apenas na próxima semana. Sua intenção é descansar nos próximos dias.

"A aposentadoria está descartada. Semana que vem vou decidir o meu futuro com o meu irmão. Agora, eu sei que o telefone dele está tocando bastante", disse o jogador.

Nesta quinta-feira, a rescisão de Ronaldinho Gaúcho com o Galo foi publicada no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Desta forma, o atleta também estaria liberado para atuar em outro clube brasileiro, já que não jogou mais de seis jogos pelo Alvinegro mineiro no Campeonato Brasileiro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.