O ex-técnico da seleção brasileira indicou que negaria qualquer oferta neste ano, mas o desejo da sua família e a amizade com Fábio Koff podem pesar na decisão do comandante

Com a recusa de Tite em assumir qualquer compromisso antes de outubro, Luiz Felipe Scolari é o preferido do Grêmio para o cargo de treinador. O presidente do clube gaúcho, Fábio Koff, viajou na manhã desta terça a São Paulo, onde está Felipão. Os dois conversarão durante a tarde, e o acerto poderá ocorrer nas próximas horas. Também participará do encontro o diretor jurídico do Grêmio, Gabriel Vieira.

Diário argentino cogita Alejandro Sabella no comando do Grêmio

Felipão está desempregado desde que deixou a seleção brasileira
Andre Penner/AP
Felipão está desempregado desde que deixou a seleção brasileira

Em princípio, o ex-técnico da seleção brasileira indicou que negaria assumir qualquer compromisso neste ano, dando prioridade ao nascimento do seu neto, e querendo descansar após a má campanha do Brasil na Copa do Mundo. No entanto, segundo informações da Rádio Bandeirantes , até mesmo a família já apoia a ideia de o técnico voltar ao Tricolor Gaúcho. A amizade de longa data com o presidente Fábio Koff também pode pesar na decisão.

A negociação ocorre diretamente entre Felipão e o presidente do clube gaúcho. Foi na gestão de Koff, entre 1993 e 1996, que Luiz Felipe Scolari conquistou uma Libertadores, um Brasileiro, uma Copa do Brasil, uma Recopa e dois estaduais. O técnico ainda tem outra passagem pelo Tricolor, em 1987, quando foi campeão gaúcho e obteve o maior período de invencibilidade da história do clube, com 32 jogos sem derrota naquele ano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.