Técnico reconheceu que o adversário entrou em campo com a escalação ofensiva, mas elogiou os jogadores que conseguiram neutralizar o meio-de-campo do Palmeiras no clássico

Mano Menezes valorizou o desempenho do Corinthians na vitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras. O técnico gostou da maneira como o adversário foi mantido no campo de defesa na maior parte do confronto em Itaquera e viu o resultado como importante na confiança da equipe para a sequência do Campeonato Brasileiro.

Mano Menezes passa as instruções ao elenco corintiano durante o clássico
Friedemann Vogel/Getty Images
Mano Menezes passa as instruções ao elenco corintiano durante o clássico

Leia também:  Com gols de Guerrero e Petros, Corinthians bate o Palmeiras no Itaquerão

"A formação de nomes do Palmeiras não era defensiva, mas o mérito do Corinthians esteve em empurrar para trás uma formação que não era ser tão defensiva. O Corinthians fez o Palmeiras se defender mais tempo e conseguiu os gols em duas projeções do Elias para o último passe", afirmou.

Petros realiza sonho, decide clássico e tira o chapéu para a torcida corintiana

Para o gaúcho, apesar do equilíbrio em boa parte do Derby, os donos da casa tiveram um volume de jogo maior. "Foi um jogo parelho, houve uma marcação muito dura das duas equipes, mas o controle das ações a gente teve. E isso é importante para conquistar resultados contra adversários grandes, como fizemos hoje."

Palmeirenses quebram cadeiras do setor visitante e dão prejuízo ao próprio clube

Justamente os resultados positivos em partidas consideradas mais importantes deixam Mano animado em relação à sequência da temporada. Depois de derrubar o Internacional para vencer pela primeira vez em Itaquera e fazer sua parte no mata-mata com o Bahia, na Copa do Brasil, a equipe triunfou diante do maior rival.

"É manter esse momento especial que a equipe já atravessa. Queremos cada vez mais no sentido de fazer jogos consistentes. Isso me deixa mais contente e certo do que estamos fazendo, daquilo que estou propondo. Se os resultados não vêm, fica a incerteza. É o que tiramos de mais importante na vitória no clássico", concluiu o treinador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.