Meia recomenda "toque de bola preciso" para vencer a partida do Brasileirão e prega cautela ao falar de seleção brasileira

Líder do Campeonato Brasileiro, o Cruzeiro tem encontrado dificuldades quando enfrenta adversários da parte de baixo da tabela nos jogos no Mineirão. O armador Everton Ribeiro entende que os problemas acontecem porque as equipes adversárias jogam quase sempre de maneira muita fechada, o que força os mineiros a criarem estratégias para furar o bloqueio rival.

Everton Ribeiro, meia do Cruzeiro, vê retranca natural dos rivais
Gazeta Press
Everton Ribeiro, meia do Cruzeiro, vê retranca natural dos rivais

No sábado, o Cruzeiro recebe o Figueirense no Mineirão, e Everton Ribeiro receita paciência para chegar ao gol. "Natural que os times que estão vindo jogar no Mineirão estejam se fechando. Então temos que ter paciência, para que, com toque de bola rápido e preciso, a gente consiga entrar na zaga deles", comentou.

Além da motivação de vencer o líder do Brasileiro, Everton Ribeiro vê a troca de comando técnico no Figueira como mais um fator para estimular os catarinenses. "Sempre que tem uma mudança, os jogadores tentam mostrar seu melhor para o novo treinador, por isso receio que vá ser um jogo difícil, até porque eles também estão tentando sair da zona de rebaixamento", declarou.

Seguindo a linha da motivação com a troca de treinador, o armador celeste acredita que, com a chegada de Dunga, poderá ser lembrado para defender a seleção brasileira. "A gente fica na esperança de ser convocado para a seleção. Mas, primeiramente, é pensar no Campeonato Brasileiro, nos jogos que teremos pela frente. Fazendo bem o meu trabalho aqui no Cruzeiro e estando na liderança da competição, tenho certeza de que o Dunga estará de olho", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.