Meio-campista Felipe Menezes reconhece que o time precisa de entrosamento e alerta para invencibilidade do Avaí, adversário na Copa do Brasil

O Palmeiras passou um mês só treinando e, até agora, acumulou derrotas nos dois jogos com Ricardo Gareca. Para enfrentar o Avaí, nesta quarta-feira, pela Copa do Brasil, o técnico optou por mudar oito jogadores do time titular e, mesmo assim, dar folga na segunda-feira, trabalhando só nesta terça-feira antes de viajar para Santa Catarina. Resta aos escolhidos pouco mais do que conversar para se acertar.

Felipe Menezes diz que Palmeiras precisa de mais entrosamento
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Felipe Menezes diz que Palmeiras precisa de mais entrosamento

Leia também:  Gareca muda oito jogadores do Palmeiras em único treino para duelo contra Avaí

Durante mais de uma hora de atividades, o treinador se esforçou e, como já mostrou ser seu costume, parou o coletivo diversas vezes para acertar o posicionamento. Preocupou-se bastante com a bola parada, origem de dois dos quatro gols que a equipe sofreu sob seu comando. Mas mesmo os atletas admitem que o trabalho desta manhã não é suficiente para um clube que não vence há cinco jogos se encaixar.

"Treinamos, principalmente, a bola parada, precisamos de entrosamento. Mas é mais na conversa. A gente se conhece dos treinos, mas não é a mesma coisa que jogo. Mesmo assim, de hoje para amanhã, temos condições de entrar em campo com muita vontade para conseguir um bom resultado", falou Felipe Menezes, escolhido para dar entrevista coletiva antes da viagem para Florianópolis.

O Palmeiras deve entrar em campo com: Fábio; Weldinho, Wellington, Marcelo Oliveira e Victor Luis; Josimar, Wesley e Felipe Menezes; Mouche, Leandro e Henrique. Entre os que foram titulares contra o Cruzeiro no domingo, só foram mantidos Fábio, Leandro e Henrique, sendo que Felipe Menezes e Mouche saíram do banco.

Assista ao vídeo: 


Lúcio e Eguren se machucaram e Wendel, Tobio, William Matheus, Renato, Mendieta e Diogo sequer viajaram. Wesley e Marcelo Oliveira, frequentemente titulares, só embarcaram porque cumpriram suspensão no fim de semana. A ideia da comissão técnica, aparentemente, é ter a equipe inteira fisicamente para o primeiro clássico diante do Corinthians em Itaquera, no próximo domingo.

Mas o confronto desta quarta-feira em Santa Catarina é válido pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil, e o adversário, diferentemente do Palmeiras, que não vence desde 22 de maio, acumula duas vitórias na Série B do Campeonato Brasileiro e está invicto desde 30 de maio.

"Temos que respeitar qualquer adversário. O Avaí chegou a esta fase por méritos próprios e os campeonatos no Brasil são muito nivelados. Por isso, vamos jogar com todo o respeito do mundo. Nosso momento não é tão bom e precisamos de uma sequência de vitórias", indicou Felipe Menezes.

Com esse espírito, o meia e seus colegas, ao menos, esperam mostrar seu valor a Gareca. "Durante a Série B, tive dois ou três jogos seguidos, no máximo. Não dá para o jogador atingir o seu ápice, mas é suficiente para mostrar seu valor. Agora, tenho que aproveitar a chegada de um novo treinador, com uma nova filosofia, para agradar e me manter na equipe", projetou Felipe Menezes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.