Mesmo com o triunfo em casa, a equipe goiana segue na lanterna da competição

Com problemas dentro e fora de campo, o Vila Nova deu ao torcedor um motivo para comemorar neste sábado. Após 11 rodadas, a equipe enfim venceu na Série B do Campeonato Brasileiro ao bater o Santa Cruz, por 3 a 2, em jogo tumultuado no Serra Dourada.

Confira a classificação e os próximos jogos da Série B do Brasileiro

Em casa, o Vila Nova sofreu para conseguir sair com o resultado positivo. Nunca ficando atrás no placar, a equipe teve dificuldades com um adversário que parecia melhorar a cada gol sofrido. Os responsáveis pelos gols do time da casa foram Jheimy, Radamés e Paulinho, enquanto Pingo e Danilo Pires descontaram para os visitantes.

Na última semana, além de sofrer mais uma derrota, o time goiano teve problemas nos bastidores, com jogadores pedindo rescisão de contrato e obrigando o treinador a realizar mudanças. Apesar de ter conseguido a primeira vitória Brasileirão, o time ainda vive em uma situação complicada e permanece na última colocação da tabela de classificação, com cinco pontos. Já o Santa Cruz não conseguiu se recuperar da derrota sofrida no meio da semana e permanece em 11º, com 16 - a posição ainda pode sofrer alteração case o Náutico vença nesta rodada.

O próximo compromisso do Vila Nova no Brasileirão é o confronto contra o Sampaio Corrêa, no próximo sábado, no Castelão (MA). Enquanto isso, o Coral tentará voltar a vencer no duelo contra o Ceará, no Arrudá, também no sábado. O Santa, no entanto, entra em campo no meio da semana, para enfrentar o Botafogo-PB, pelo jogo de volta da Copa do Brasil.

O jogo - Disposto a conseguir a primeira vitória na competição, o Vila Nova começou melhor e a pressão inicial surtiu efeito logo aos oito minutos, quando Jheimy inaugurou o placar após receber ótimo passe de Nenê Bonilha. O gol, no entanto, não garantiu o time da casa na frente por muito tempo, já que também serviu para acordar o Santa Cruz, que conseguiu o empate aos 15 minutos, com Pingo marcando um golaço de bicicleta.

A partir daí, o jogo ficou equilibrado, com as duas equipes revezando na criação das jogadas. Aos 27, em mais uma oportunidade do time goiano, Jheimy foi derrubado na área por Nininho e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, o capitão Radamés deslocou o goleiro e voltou a colocar o Vila Nova na frente.

A exemplo do que aconteceu no começo do jogo, o pênalti convertido por Radamés caiu como uma balde de água fria no Tricolor. Novamente buscando a reação, Memo carimbou a trave de Cleber Alves e mostrou que o Santa estava acordado no confronto. A capacidade de reagir dos visitantes ficou evidente aos 35 minutos. Cléber ainda tentou evitar o gol após chute de Léo Gamalho, mas não pôde fazer nada ao ver Danilo aproveitar o rebote e mandar para o fundo das redes.

O empate a dez minutos do fim da primeira etapa não agradou aos torcedores do Vila Nova, que vaiaram a equipe durante o intervalo. O descontentamento ficou ainda maior após o recomeço do jogo, quando o Santa Cruz passou a ditar o ritmo do jogo e criar grande parte das jogadas de perigo.

O domínio do time coral, no entanto, terminou aos 31 minutos, quando o time de Márcio Goiano conseguiu aproveitar uma das poucas oportunidades criadas no segundo tempo e voltou a ficar à frente no marcador com gol de Paulinho. Aprendendo com os erros do primeiro tempo, a equipe administrou o resultado e garantiu o primeiro triunfo.

FICHA TÉCNICA
VILA NOVA 3 X 2 SANTA CRUZ

Local : Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data : 19 de julho de 2014, sábado
Horário : 16h20 (de Brasília)
Árbitro : Antonio Neuriclaudio Costa (AC)
Assistentes : Rener Santos de Carvalho e Jean Carlos Rodrigues da Silva (ambos do AC)
Cartões amarelos : Leonardo e Jheimy (Vila Nova); Nininho e Emerson Santos (Santa Cruz)

GOLS :
VILA NOVA: Jheimy, aos oito do primeiro tempo; Radamés, aos 28 do primeiro tempo; Paulinho, aos 31 do segundo tempo.
SANTA CRUZ: Pingo, aos 15 do primeiro tempo; Danilo Pires, aos 35 do primeiro tempo.

VILA NOVA : Cleber Alves; Leo Rodrigues, João Paulo (Gabriel), Vitor e Rafinha; Leonardo, Nenê Bonilha (Júnior Xuxa), Radamés e Paulinho; Dimba (Evandro Paulista) e Jheimy
Técnico : Márcio Goiano

SANTA CRUZ : Tiago Cardoso; Nininho (Emerson Santos), Everton Sena, Renan Fonseca e Renatinho; Sandro Manoel (Bileu), Memo, Danilo Pires e Wescley; Pingo e Léo Gamalho (Betinho)
Técnico : Sérgio Guedes

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.