Volante sabe o quanto é difícil para ele balançar as redes, já que não pode ir para a área adversária nos lances de bola parada

Alison comemora primeiro gol como profissional do Santos
Ivan Storti/SantosFC
Alison comemora primeiro gol como profissional do Santos

O primeiro gol nunca se esquece, ainda mais se acontecer em um clássico. Foi assim com o volante Alison e com o zagueiro Bruno Uvini na última quinta-feira, na vitória do Santos por 2 a 0 contra o Palmeiras. No caso de Alison, o gol teve sabor especial porque ele sabe muito bem o quanto é difícil ter a chance de balançar as redes. Mais até do que os zagueiros, já que não pode ir para a área adversária nos lances de bola parada.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Brasileirão

"Minha função é proteger a zaga. Oswaldo pede para que eu proteja a zaga. Quando nosso time estiver atacando, pede que eu esteja perto do adversário que pode armar contra-ataque. Minha função não é chegar à frente. Muito difícil eu chegar, então, vou continuar da mesma forma, fazendo o que o Oswaldo pede, e não posso nem vou mudar minha forma de jogar. Vou continuar fazendo minha função que é marcar e evitar gols adversários", avisou o jogador de 21 anos.

Mesmo assim, o primeiro gol depois de 42 jogos, principalmente nas circunstâncias em que aconteceu, não tinha como passar despercebido. E Alison admite que foi uma sensação diferente. "Dia muito feliz, importante. Recebi muitas mensagens, sim. Logo quando acabou o jogo eu queria muito falar com meu pai e minha mãe. Liguei para eles, meus amigos, agradeci o carinho de todos. Foi um dia muito feliz. Assisti várias vezes, foi muito importante", comentou o jogador, apelidado de ‘MMAlison’ pelos torcedores, em função do seu estilo de jogo forte e brigador.

Inclusive, Alison sofreu com as brincadeiras dos companheiros, pois, até na hora da comemoração, Alison deu o famoso carrinho no gramado."Vejo sim algumas (postagens nas redes sociais) e fico feliz de poder receber essas mensagens de carinho, brincadeiras. Tenho que levar na brincadeira também. Fico muito feliz. O carrinho foi na empolgação mesmo", explicou o jovem jogador.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.