Alexandre Kalil também pediu aos torcedores atleticanos que usem foguetes e buzinas para atrapalhar o sono dos argentinos e retribuir o tratamento recebido em Lanús

Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG
Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Alexandre Kalil, presidente do Atlético-MG

O Atlético-MG deu um importante passo para conquistar a Recopa Sul-Americana ao vencer o Lanús, na Argentina, por 1 a 0. O título, porém, terá que ser confirmado na próxima quarta-feira, no Mineirão, e para este jogo o presidente Alexandre Kalil quer ver o Mineirão lotado e os atleticanos usando foguetes e buzinas para evitar que os argentinos durmam em Belo Horizonte, retribuindo o tratamento recebido em Lanús.

"Agora vocês (torcedores) vão para a fila comprar ingresso, né? É tirar a mão do bolso e comprar ingresso. E buzinar para os caras não dormirem mesmo", disse Kalil, que explicou que o clube foi bem recebido na Argentina, mas teve problemas com a torcida do Lanús.

Atlético-MG vence Lanús e joga por empate em Minas para ser campeão da Recopa

"Nós fomos muito bem recebidos aqui, o foguetinho comeu lá no hotel. Mas faz parte. Não teve problema algum. Essa rivalidade é comum. Os argentinos falaram dos 7 e isso é comum. Vamos tratá-los bem lá também", comentou o mandatário atleticano satisfeito com a vitória fora de casa. Ele espera ainda mais.

 "Gostei muito. Merecíamos mais. Eu disse isso antes. Foi tudo feito, mas tem de ter o resultado, senão não adianta. Já temos um time que entra, que joga. Está todo mundo de parabéns. Estamos com um caminho muito bem andado", concluiu.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.