Na partida de reestreia de Elias, Jadson e Petros se mostram os fatores de desequilíbrio na vitória corintiana em seu estádio

Guerrero vence Dida e abre o placar para o Corinthians diante do Inter
Mauro Horita/Agif/Gazeta Press
Guerrero vence Dida e abre o placar para o Corinthians diante do Inter

Apagão. O termo que ganhou muito destaque nos últimos dias por causa da derrota da seleção brasileira para a Alemanha na semifinal da Copa do Mundo está de volta. No retorno do Brasileirão após a pausa para o Mundial, não tem outra palavra para descrever melhor a vitória do Corinthians sobre o Internacional por 2 a 1 na Arena Corinthians na noite desta quinta-feira.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Brasileirão

A partida marcava a reestreia de Elias no clube alvinegro, mas foram Jadson e Petros os fatores de desequilíbrio. O primeiro, com um belo passe para o gol de Guerrero. O segundo, pela jogada que terminou no tento de Fagner. Tudo isso com apenas dez minutos de bola rolando.

Foi o primeiro triunfo do Corinthians em seu novo estádio. Antes, havia perdido para o Figueirense por 1 a 0 e empatado com o Botafogo em 1 a 1. A equipe de Mano Menezes chega agora a 19 pontos e assume a vice-liderança do Brasileirão. Já o Inter segue sem vencer fora de casa e cai para a décima posição.

Apagão colorado

Tal como um Brasil contra a Alemanha, parecia que o Internacional daria trabalho ao Corinthians. Foi assim quando D’Alessandro exigiu uma defesa do goleiro Cássio logo no primeiro minuto de jogo. Mas, tal como uma Alemanha diante do Brasil, o Corinthians se aproveitou de um apagão do Internacional e não teve dificuldades para fazer o placar.

Nem bem a torcida alvinegra havia chegado ao Itaquerão e, aos sete minutos, Jadson encontrou Guerrero livre na grande área. O camisa 9 dominou sozinho e teve apenas o trabalho de deslocar o goleiro Dida para fazer 1 a 0.

O gol abalou os jogadores da equipe gaúcha. Prova disso é que três minutos mais tarde foi a vez de Fagner completar lance iniciado por Petros. Após bela troca de passes, o cruzamento veio da esquerda e a bola passou por toda a grande área colorada. O lateral direito chegou livre de marcação e completou de primeira para ampliar: 2 a 0.

Fagner comemora o segundo gol do Corinthians diante do Inter em Itaquera
Miguel Schincariol/Gazeta Press
Fagner comemora o segundo gol do Corinthians diante do Inter em Itaquera

Equilíbrio e arbitragem polêmica

Em vantagem, o Corinthians diminuiu o ritmo. O Inter, por sua vez, seguiu nervoso. O volante João Afonso fez duas faltas duras. O árbitro Wagner Reway aplicou com cartão amarelo somente em uma delas, para a revolta dos alvinegros. Já o colorado foi substituído pelo técnico Abel Braga para não ser expulso. A sequência de faltas e o critério da arbitragem revoltou os treinadores do dois times.

Passado o apagão gaúcho, a partida foi o que dela se esperava desde o início: equilibrada. O Inter conseguiu dominar o meio de campo no segundo tempo, enquanto o Corinthians tinha dificuldades para se impor.

Restou aos donos da casa o contra-ataque. Foi dessa forma que Luciano quase fez o terceiro. O atacante recebeu cruzamento de Guerrero e cabeceou no contraé de Dida, mas a bola saiu rente à trave. O Inter, apesar do volume de jogo, pouco conseguiu criar.

Na melhor oportunidade, Cássio salvou: D’Alessandro cruzou para Valdivia, que cabeceou para bela defesa do goleiro. Já nos acréscimos, aos 46, Claudio Winck conseguiu descontar. Mas era tarde demais. O Corinthians, enfim, venceu em sua nova casa.

FICHA TÉCNICA -  CORINTHIANS 2 X 1 INTERNACIONAL
Local:
estádio de Itaquera, em São Paulo (SP)
Data: 17 de julho de 2014, quinta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wagner Reway (MT)
Assistentes: Paulo Cesar Silva Faria (MT) e Lincoln Ribeiro Taques (MT)
Público: 32.644 pagantes
Renda: R$ 2.556.385,50
Cartões amarelos: Gil, Guerrero e Elias (Corinthians); João Afonso, Wellington Silva, Willians e Paulão (Inter)

Gols:
Corinthians: Guerrero, aos seis minutos do primeiro tempo, e Fagner, aos nove minutos do primeiro tempo
Internacional: Cláudio Winck, aos 45 minutos do segundo tempo

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Cleber, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias (Bruno Henrique), Petros e Jadson; Luciano (Romarinho) e Guerrero (Romero)
Técnico: Mano Menezes

INTERNACIONAL: Dida; Wellington Silva, Paulão, Juan e Fabrício; João Afonso (Cláudio Winck) e Willians (Wellington Paulista); Jorge Henrique (Valdivia), D’Alessandro e Alan Patrick; Rafael Moura
Técnico: Abel Braga

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.