Ex-jogador teve uma parada cardiorrespiratória no final de semana enquanto almoçava com a família e não resistiu

Alfredo Di Stefano
Carlos Alvarez/Getty Images
Alfredo Di Stefano

Morreu nesta segunda-feira, aos 88 anos, o ídolo do futebol mundial Alfredo Di Stéfano. O ex-jogador e atual presidente de honra do Real Madrid, time pelo qual fez história entre 1953 e 1964, teve uma parada cardiorrespiratória enquanto almoçava com sua família nas proximidades do estádio Santiago Bernabeu no sábado. Ele foi levado ao hospital Gregorio Marañón na capital espanhol e entrou em coma. 

O boletim divulgado no domingo dizia que o quadro de Di Stéfano era grave, porém estável. Entretanto, ele piorou e morreu nesta segunda-feira, segundo jornais da Espanha. 


Histórico

Nascido no dia 4 de julho em Buenos Aires, Di Stéfano atuou por River Plate e Huracán, ambos da Argentina, Millonarios, da Colômbia, Barcelona e Espanyol, da Espanha, mas se destacou no Real Madrid, onde jogou por 11 temporadas e conquistou cinco Copas da Europa e duas Bolas de Ouro, sendo posteriormente agraciado com o título de presidente honorário do clube. Muito do fato de a equipe ter se tornado uma das potências do futebol mundial, por meio dos títulos nacionais e continentais, é devido ao ex-jogador. 

Ele também defendeu as seleções da Argentina, Colômbia e Espanha. Por seu país de origem, jogou apenas seis partidas, na década de 40. Pela Colômbia foram apenas três amistosos. Já na seleção espanhola, sagrou-se artilheiro máximo até os anos 90, mas jamais disputou uma Copa do Mundo.

Em 1967, um no após aposentar, Di Stéfano voltou aos gramados como treinador e comandou equipes como Boca Juniors, River Plate, Valencia - clube pelo qual obteve mais êxito no cargo, vencendo o Campeonato Espanhol, a Recopa e a Super Copa Europeias - e, claro, o Real Madrid, onde se despediu definitvamente do futebol em 1991.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.