"Sempre Vasco" é uma ideia de um grupo de empresários importantes do Rio, como Jorge Salgado e Nelson Sendas, além de contar com outros nomes influentes, casos de Sérgio Cabral e Edmundo, ídolo do clube e hoje comentarista de futebol

O ex-governador do Rio Sérgio Cabral poderá integrar a chapa da
Agência O Dia
O ex-governador do Rio Sérgio Cabral poderá integrar a chapa da "Sempre Vasco"

O lançamento de mais uma chapa para a eleição presidencial do Vasco , prevista para 6 de agosto, esquentou de vez a disputa para saber quem será o próximo presidente do clube, que vai administrar o Cruz-Maltino até 2017. Isso porque a chapa "Sempre Vasco" se inscreveu oficialmente na disputa e é vista por muitos como a única capaz de impedir a vitória de Eurico Miranda, favorito absoluto para retornar ao clube que administrou na década passada.

A "Sempre Vasco" é uma ideia de um grupo de empresários, como Jorge Salgado e Nelson Sendas, que conta ainda com a participação de pessoas ilustres, incluindo o ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, o ex-jogador Edmundo, o empresário Fernando Horta, presidente da Escola de Samba Unidos da Tijuca, além de figuras políticos influentes no Vasco, como Antônio Soares Calçada, presidente de honra do Vasco, e Olavo Monteiro de Carvalho, presidente da Assembleia Geral.

O nome do líder da chapa, que vai concorrer ao pleito, ainda é um mistério e só deverá ser anunciado na próxima semana. Olavo Monteiro de Carvalho, primeiro nome pensado, é o mais cotado. Ele tentou passar a honra para Fernando Horta, que declinou do convite por conta de compromissos profissionais. Alguns integrantes ainda tentaram convencer Sérgio Cabral Filho a aceitar o desafio e o ex-governador ficou "balançado" com o apelo, mas entendeu que ainda não é o momento, pois está organizando a campanha para governardor de Luiz Fernando Pezão.

Além de contar com um nome capaz de derrotar Eurico Miranda, a chapa é vista com condições de atrair outros membros da oposição, que poderiam abrir mão da candidatura para apoiar Olavo ou outro nome. Leonardo Gonçalves, da "É Vasco", e Eduardo Machado, da "Pró-Vasco", podem ser os primeiros a apoiarem a "Sempre Vasco". Com o tempo, a chapa ainda buscaria o apoio de outros nomes da oposição.

Além das chapas já citadas concorrem no pleito Roberto Monteiro, da "Identidade Vascaína", Nelson Rocha, da " Vira Vasco", Otávio Gomes, da "Chapa Azul", Márcio Santos, da "Vanguarda Vascaína", além da "Vasco Passado a Limpo", de Tadeu Correia, que é tratada como sendo a de maior aceitação pelo atual presidente Roberto Dinamite, que tenta se manter neutro. Nos bastidores de São Januário existe ainda quem aposte em um acordo entre Dinamite e Eurico, fato não confirmado por nenhum dos dois.

O futuro presidente do Vasco terá algumas missões consideradas importantes como resolver os problemas financeiros e a dívida do clube, manter os salários em dia, melhorar o relacionamento com entidades como a CBF e a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), além de promover o retorno do Cruz-Maltino à elite do futebol nacional.

Já no futebol, o elenco vascaíno viajou nesta semana para Atibaia, em São Paulo, onde ficará treinando até o dia 12 de julho, quando retorna ao Rio de Janeiro. O período é visto como muito importante para o técnico Adilson Batista fazer ajustes na equipe que volta a jogar pela Série B do Campeonato Brasileiro no dia 15 de julho, quando vai medir forças com o Santa Cruz, provavelmente na Arena Pantanal, em Cuiabá. Atualmente a equipe é apenas a décima colocada, com 14 pontos ganhos, mas um jogo a menos que todos os participantes que ocupam as primeiras colocações. Além da Segundona, o Vasco ainda tem a sequência da Copa do Brasil para disputar no segundo semestre.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.