Tamanho do texto

Setor ofensivo não é motivo de dor de cabeça para o treinador. Com 16 gols, time tem o segundo melhor ataque do Brasileirão

Muricy Ramalho, técnico do São Paulo
Getty Images
Muricy Ramalho, técnico do São Paulo

Com 16 gols marcados nestas nove rodadas iniciais, o São Paulo tem o segundo melhor ataque do Campeonato Brasileiro, atrás apenas do líder Cruzeiro. Muricy Ramalho vem montando um time mais aberto, com três atacantes, mas não esconde a sua preocupação com as falhas na marcação. Na visão do treinador, no entanto, este é um problema que precisa ser resolvido em todos os setores, já que não é responsabilidade exclusiva da defesa.

"É um time que erra muito (na marcação) porque os laterais vão embora, os volantes ficam adiantados, então fica desprotegido. Mas nós jogamos aberto, optamos por fazer gols. Com certeza temos que melhorar, isso não é culpa da zaga, é do time", analisou o treinador do São Paulo.

Entre os jogadores da linha ofensiva, Osvaldo foi bastante elogiado neste sábado, quando teve boa presença no ataque e não deixou de ajudar na marcação. O desempenho do atacante, porém, não ilude Muricy Ramalho, que exige maios regularidade de seu jogador.

"A gente está cobrando mais estabilidade do Osvaldo. Ele não pode ter altos e baixos, não pode jogar contra o Atlético-PR e ser um dos melhores jogadores do nosso, depois vir no Morumbi e ser mais ou menos. Ele tinha uma oportunidade muito boa, porque ia jogar em cima de um jogador improvisado. É uma obrigação, todo dia jogar melhor", explicou Muricy.

Após a parada para a Copa do Mundo, Osvaldo deve perder a condição de titular do São Paulo. Contratado após uma polêmica negociação, que culminou no rompimento com a diretoria do Palmeiras, Alan Kardec poderá estrear com a camisa do Tricolor do Morumbi, e deve formar o ataque ao lado de Alexandre Pato e Luis Fabiano.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.