Vitória no Morumbi faz time cumprir a missão estabelecida de chegar à pausa para a Copa entre os primeiros do Brasileirão

Luis Fabiano comemora gol do São Paulo no Morumbi
Getty Images
Luis Fabiano comemora gol do São Paulo no Morumbi

A missão do São Paulo era chegar à parada da Copa bem próximo dos líderes do Campeonato Brasileiro, mas não foi tão fácil como o torcedor esperava. Depois de começar o jogo bem melhor, o time do Morumbi permitiu o empate do Atlético-MG no segundo tempo, mas contou com uma falha do goleiro Giovanni para garantir a vitória por 2 a 1 diante de sua torcida.

Com esta vitória, o São Paulo chega aos 16 pontos e dá um grande salto na tabela na abertura da rodada. O time dorme na vice-liderança do Campeonato Brasileiro. O clube mineiro, por sua vez, que vinha de cinco jogos sem derrota, fica estacionando na sétima colocação, com 14 pontos.

Agora, as duas equipes terão bastante tempo antes de voltarem a atuar pelo Brasileirão. Após a parada para a Copa do Mundo, o São Paulo entra em campo no dia 16 de julho, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova. No mesmo dia, o Atlético-MG terá pela frente a Chapecoense, na Arena Condá.

O jogo

Se a missão era deixar uma boa impressão para a torcida antes da Copa do Mundo, o São Paulo iniciou a partida deste sábado de forma arrasadora. O time do Morumbi não tomou conhecimento do adversário, forçou as jogadas pelo lado esquerdo do ataque e não demorou a criar chances claras de gol.

Ganso tenta passar pela marcação de Josué
Getty Images
Ganso tenta passar pela marcação de Josué

Após boas interceptações da defesa do Galo, os anfitriões balançaram a rede aos 10. Sempre pela esquerda, Oswaldo fez bela jogada, cortou o marcador, descolou o cruzamento na segunda trave e encontrou Luis Fabiano livre. O atacante, que já vinha bem no jogo, desviou de cabeça e inaugurou o marcador no Morumbi.

O jogo era todo do São Paulo. Com muito mais intensidade dentro de campo, o time da casa apertava a saída de bola, não deixava o Atlético-MG e ficou muito perto de ampliar a vantagem. Nos cruzamentos para a área, no entanto, faltava alguém para completar ao fundo das redes.

O Galo, por sua vez, demorou a acordar. Ciente do domínio do São Paulo, o time mineiro passou a apostar na velocidade dos contra-ataques e assim conseguiu assustar a defesa tricolor, muitas vezes desarrumada por causa da postura ofensiva de sua equipe. Com esta estratégia, os atleticanos conseguiram assustar em duas ocasiões.

Aos 28 do primeiro tempo, André foi lançado na área, fez o pivô e rolou para Pierre. O volante apareceu sozinho dentro da área, tocou rasteiro para o gol, mas Rogério Ceni salvou o time da casa. Cinco minutos depois, o arqueiro saiu mal do gol, mas Douglas apareceu para evitar o empate.

O segundo tempo começou diferente. Para evitar nova pressão inicial do São Paulo, o Galo passou a priorizar a posse de bola, trocando passes no meio de campo. Ainda assim, faltava criatividade para que o time mineiro chegasse efetivamente com perigo ao gol de Rogério Ceni.

Para proteger sua defesa, Muricy Ramalho trocou Maicon por Denílson, que logo em sua primeira participação recebeu cartão amarelo. O Tricolor, no entanto, não recuou. O Galo até chegou a equilibrar as ações, mas as chances mais claras do jogo ainda eram criadas pelo São Paulo.

Aos 11 minutos, Ganso deu bom passe para Luis Fabiano, que saiu nas costas da zaga, mas ficou sem ângulo e não conseguiu tirar do goleiro. Mais tarde, Douglas teve chance parecida e acertou o lado de fora da rede. Ganso também chegou perto quando chutou de fora da área e a bola passou muito perto da trave.

Sem aproveitar as chances, o São Paulo permitiu com que o Atlético-MG crescesse na partida. Em cobrança de falta, Diego Tardelli acertou a trave e Rogério ficou sem reação. O lance era um presságio do que estava por vir no Morumbi. Levir Culpi mexeu bem e o Galo empatou.

Guilherme entrou no lugar de André e começou a jogada no ataque. Depois, abriu na direita para Neto Berola, que havia ocupado o lugar de Marion. Desta forma, o atacante descolou o cruzamento rasteiro e encontrou Josué livre dentro da área para empatar a partida no Morumbi.

O gol serviu para a torcida do São Paulo mostrar sua insatisfação com relação à postura da equipe. Alexandre Pato foi sacado de campo e recebeu as vaias do público presente. O seu substituto, no entanto, foi o salvador. Aos 44 minutos do segundo tempo, Pabon cobrou falta rasteira, a bola passou pela barreira, Giovanni falhou feio e o São Paulo garantiu a vitória.

FICHA TÉCNICA -  SÃO PAULO 2 X 1 ATLÉTICO-MG
Local:
Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 31 de maio de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols Pegado Cortez (Fifa/RJ)
Assistentes: Dibert Pedrosa Moisés (CBF-RJ) e Wagner de Almeida Santos (CBF-RJ)
Público: 27.580 torcedores
Renda: R$ 363.927
Cartões Amarelos: Denílson, Lucão, Reinaldo (São Paulo), Dátolo e Emerson Conceição (Atlético-MG)

Gols
SÃO PAULO:
Luis Fabiano, aos dez minutos do primeiro tempo, e Pabon, aos 44 minutos do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: Josué, aos 34 minutos do segundo tempo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Lucão, Antônio Carlos e Reinaldo; Souza, Maicon (Denílson) e Paulo Henrique Ganso; Alexandre Pato (Pabon), Luis Fabiano e Osvaldo
Técnico: Muricy Ramalho

ATLÉTICO-MG: Giovanni; Claudinei, Leonardo Silva, Edcarlos e Emerson Conceição; Pierre, Josué, Dátolo e Diego Tardelli; Marion (Neto Berola) e André (Guilherme)
Técnico: Levir Culpi

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.