Lateral-esquerdo tem contrato até dezembro e não tem sido escalado para não estourar limite de jogos para transferências

Juninho comemora gol do Palmeiras
Wagner Carmo/Inovafoto/Gazeta Press
Juninho comemora gol do Palmeiras

Um dos jogadores mais contestados pela torcida quer sair do Palmeiras . Sem acordo salarial para renovar o contrato que acaba em dezembro, Juninho não tem atuado para não extrapolar o limite de seis jogos que o impediria de entrar em campo por outra equipe no Campeonato Brasileiro.

"Na parada da Copa, vou procurar algo para mim. Sei que não vou renovar, por isso acho que chegou a hora de sair. Está tudo bem. Eles entendem o meu lado e entendo o deles", disse o lateral-esquerdo ao jornal O Estado de São Paulo , sem descartar o acerto com um rival, mas focando em jogar no exterior a partir do próximo semestre.

Henrique aceita pressão por gol, mas se sente visado e pensa no Palmeiras

"Como meu contrato termina em dezembro, é mais fácil sair agora. Tenho vontade de jogar fora e o momento é agora, mas ainda não tenho nada definido. Pode até ser que eu fique no Palmeiras para terminar o contrato, mas a chance é pequena. A intenção é tentar algo fora ou no Brasil, por isso não quis completar o sétimo jogo", comentou, prometendo nunca esquecer a pressão que passou no Palmeiras.

"Fui do céu ao inferno no Palmeiras. Jogar aqui é complicado. Tenho muito que agradecer ao Palmeiras por tudo que passei. São dois anos e meio de superação e valeu por todos os momentos que vivi. Acho que nunca vou passar o que passei aqui em outros clubes", indicou.

"Jogar a Série B inteira sendo questionado foi complicado. A torcida do Palmeiras é muito exigente. Sempre tentei fazer o melhor para o time, ajudar o grupo e não jogar para a torcida. Quando cheguei, até gritavam o meu nome nos jogos. A verdade é que quem ficou após o rebaixamento carregou uma carga maior. Posso não ter sido o melhor lateral da história do Palmeiras, mas fiz o meu melhor. Isso posso garantir", continuou.

Há uma semana no Brasil, Gareca ainda não conversou com jogadores do Palmeiras

Por enquanto, Juninho segue treinando normalmente. O lateral, que tem cinco jogos no Brasileiro, perdeu posição para William Matheus desde a demissão de Gilson Kleina, mas afirma que conversou com o interino Alberto Valentim para, primeiramente, ficar fora por inflamação na coxa esquerda. Como o substituto deu certo, ficou convicto de que prefere sair.

"Faz uns dias que a gente já estava conversando sobre meu contrato. O Palmeiras me procurou para renovar e não entramos em acordo. Por isso, pedi para não jogar e não completar os sete jogos. Isso impediria de atuar em outro clube no Brasil", explicou Juninho.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.