Tamanho do texto

Presidente do clube precisa de auxílio da polícia para ir embora do estádio após a derrota da equipe para o Botafogo

Após a derrota por 2 a 0 para o Botafogo, o Paulo Nobre sentiu de forma mais clara o descontentamento com seu mandato. O presidente do Palmeiras foi xingado por torcedores que estiveram em Presidente Prudente e precisou de auxílio da polícia para ir embora.

As dificuldades do dirigente, que tem sido sempre ofendido por organizadas desde que prometeu cortar "regalias" em março do ano passado, para sair do estádio foram tão grandes que o carro que o levaria precisou entrar na arena, evitando o confronto que torcedores queriam com o mandatário.

Técnico até o próximo domingo, Alberto Valentim discordou da ação dos torcedores. "Não (são válidos os protestos) pela campanha que fizemos, brigando para estar entre os primeiros, e pelo jogo", disse o interino. "Quem analisar friamente, verá que jogamos bem. Se tivéssemos ido muito mal e o Botafogo tivesse pressionado, tudo bem. Mas não foi assim."

Membro da comissão técnica permanente do clube mesmo quando Ricardo Gareca assumir o comando, a partir do mês que vem, Alberto Valentim atingiu quatro vitórias e duas derrotas à frente da equipe, mas perdeu nas duas últimas partidas e se despede diante do Grêmio, neste domingo, no Rio Grande do Sul.

"No Palmeiras, não tem meio termo. O torcedor é apaixonado e quer ver o time no topo da tabela. Mas temos que analisar com calma: o time jogou bem. Não podemos achar que estava tudo bom antes, e agora não está tudo errado pela segunda derrota", analisou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.