Tamanho do texto

Frente ao maior rival, o técnico colchonero reconhece que a fadiga foi a principal causa do revés

Independentemente do vice-campeonato amargado neste sábado, o Atlético de Madri fez história nesta Liga dos Campeões. Surpreendendo a Europa ao alcançar a final, o time colchonero  foi fiel ao estilo de Diego Simeone até o final e mostrou que é possível, sim, derrubar os rivais espanhóis considerados até então invencíveis.

Real Madrid consegue vitória épica e conquista sua 10ª Champions

"Esta partida não merece uma lágrima. Deixamos a vida em campo, demos tudo de nós", afirma o técnico do Atleti. "Agora precisam descansar, relaxar e ficar tranquilos", pede a seus comandados.

Simeone despontou como a grande surpresa entre os técnicos nesta temporada. Cobrando disciplina tática, o argentino apresentou ao mundo uma equipe inferior aos rivais tecnicamente, mas completamente dedicada e com maior fome de vencer. O empenho deu resultado no último dia 17, quando o empate com o Barcelona rendeu o título espanhol.

Agora, frente ao maior rival, o técnico colchonero reconhece que a fadiga foi a principal causa do revés. "O Real Madrid foi o melhor no segundo tempo. Todos estávamos cansados, mas eles chegaram um pouco melhor", admite, exaltando o empenho da equipe. "Fomos competitivos sempre. Estou muito orgulhoso de meus jogadores, competimos com humildade", finaliza.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.