Tamanho do texto

Segunda vitória na competição leva equipe a sete pontos, dois a mais que o Flamengo, time que abre a zona de rebaixamento

Silvinho comemora gol do Criciúma
DEZA BERGMAN/Gazeta Press
Silvinho comemora gol do Criciúma

O aproveitamento do Criciúma no Brasileirão não é dos melhores. Porém, se for considerado apenas confrontos contra catarinenses, tem 100% de rendimento. A equipe, que já venceu o Figueirense, recebeu a Chapecoense nesta quarta-feira, e também saiu de campo vitoriosa, ao fazer 1 a 0 no rival.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Brasileirão

Aos 22 minutos do primeiro tempo, após confusão na área, a bola sobrou para Silvinho, que acertou uma bela bicicleta, de dentro da pequena área, e anotou o único gol da partida.

O triunfo do Criciúma, o segundo na competição, levou a equipe aos sete pontos na competição, dois a mais que o Flamengo, que abre a zona de rebaixamento.

A Chapecoense, recém-chegada à elite do futebol brasileiro, ainda não conseguiu vencer no Brasileirão e segura a lanterna da competição, com apenas dois pontos anotados.

No próximo domingo, o Criciúma viaja até Minas Gerais, onde encara o Atlético-MG no Ipatingão, já que o Independência, onde o Galo normalmente manda seus jogos, foi cedido para a Fifa.

Já a Chapecoense atua em casa. Na Arena Índio Condá, a equipe alviverde reencontra o Palmeiras, pela primeira vez em duelo válido pela Série A do Campeonato Brasileiro.

O jogo

A técnica das duas equipes foi muito prejudicada pela quantidade de água que encharcava o gramado do Estádio Heriberto Hulse devido à chuva contínua que caía na cidade do Interior de SC.Mesmo diante de um jogo muito frio e fraco tecnicamente, era possível identificar alguma superioridade dos anfitriões, que passavam mais tempo no campo de ataque, mesmo que não criasse muitas chances de gol.

E o Tigre não desperdiçou a rara oportunidade quando ela apareceu. Aos 22 minutos, após cobrança de escanteio muito fechada, a bola ficou viva dentro da pequena área e sobrou para Silvinho. O atacante do Criciúma surpreendeu e virou uma bicicleta para mandar a bola para as redes e inaugurar o placar.

A Chapecoense, em busca do gol de empate, foi obrigada a se abrir. Assim, os contra-ataques se transformaram em uma nova - e boa - alternativa para os donos da casa.

Aos 44 minutos, Silvinho puxou contragolpe muito veloz para o Tigre e virou o jogo para Paulo Baier. O camisa 10 tricolor dominou de esquerda e soltou a bomba de direita. Danilo fez grande defesa e garantiu o 1 a 0 até o intervalo.

No segundo tempo, a Chape começou mais perigosa. E, seguindo o exemplo dos anfitriões, usou a bola parada para assustar. Após cobrança de escanteio, Wanderson subiu e testou para as redes. O árbitro marcou falta de ataque e anulou o gol.

O Criciúma respondeu mais uma vez com Paulo Baier. O meia recebeu ótimo passe de João Vítor, fintou um zagueiro e soltou um tiro cruzado muito forte. Danilo fez linda defesa.

O jogo esfriou. As chances de gol minguaram ainda mais e restou ao Criciúma administrar o resultado, que o afasta da zona de rebaixamento e garante um tempo de tranquilidade na equipe.

FICHA TÉCNICA -  CRICIÚMA 1 x 0 CHAPECOENSE
Local:
Estádio Heriberto Hulse, em Criciúma (SC)
Data: 21 de maio de 2014, quarta-feira
Horário: 21 horas (de Brasília)
Árbitro: Heber Roberto Lopes (SC/Fifa)
Assistentes: Angelo Rudimar Bechi e Helton Nunes (ambos de SC)
Cartões amarelos: João Vítor (Criciúma)

Gol
CRICIÚMA: Silvinho, aos 22 min do 1º tempo

CRICIÚMA: Luiz; Ezequiel, Fábio Ferreira, Escudero e Cortez; Serginho, Rodrigo Souza (Maylson), João Vítor e Paulo Baier (Martinez); Silvinho (Giovanni) e Bruno Lopes
Técnico: Vágner Lopes

CHAPECOENSE: Danilo; Fabiano, Rafael Lima, Jaílton e Rodrigo Biro; Abuda (Roni), Wanderson, Bruno Silva e Régis (Bérgson); Fabinho Alves (Nenén) e Tiago Luís
Técnico: Gilmar Dal Pozzo

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.