Se "sentindo em casa", volante, que veio do São Paulo, diz que precisa melhorar seu rendimento dentro de campo

Menos de um mês após trocar o São Paulo pelo Vasco , o volante Fabrício já diz se sentir em casa. Apesar disso, o jogador de 31 anos, que só jogou uma partida pelo novo clube, admite que precisa de um maior ritmo de jogo para conseguir atuar em alto nível.

Confira a classificação, artilharia e mais notícias da Série B

Fabrício recebe a camisa do Vasco das mãos do presidente do clube, Roberto Dinamite
FLICKR/VASCO/DIVULGAÇÃO
Fabrício recebe a camisa do Vasco das mãos do presidente do clube, Roberto Dinamite

"Já estou entrosado com os meus companheiros no vestiário. Mas, no campo, ainda preciso de uma sequência melhor para que eu possa ter um bom rendimento", declarou o volante, em entrevista ao site oficial do clube.

Leia mais: Vasco se diz prejudicado e contesta nova data de jogo adiado contra o Náutico

Pela primeira vez atuando no Rio de Janeiro, Fabrício rasgou elogios à capital fluminense. Nascido em Imbituba, no interior de Santa Catarina, o jogador revelado no União São João de Araras (SP) passou por Corinthians, Júbilo Iwata-JAP, Cruzeiro e São Paulo.

"Não é à toa que tem o apelido de Cidade Maravilhosa. O clima aqui é muito bom, nas horas de folga, conseguimos relaxar. Sendo profissional, consegue ter uma qualidade de vida excelente aqui. Estou me sentindo em casa. Desde que eu cheguei, fui tratado muito bem. As oportunidades estão aparecendo e eu quero fazer o meu melhor", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.