Após quatro rodadas do Campeonato Brasileiro, equipe catarinense fez dois gols e somou apenas um ponto

Quatro jogos, dois gols e apenas um ponto. A situação da Chapecoense no Brasileiro não está boa, mas Gilmar Dal Pozzo segue no comando do time, apoiado pela diretoria. Por ter sido o técnico responsável pelo acesso do clube às séries B (2012) e A (2013), a direção aposta que ele conseguirá reverter o quadro.

"Nós jogamos bem contra dois grandes, aos poucos vamos ajeitando as coisas", disse o presidente Sandro Pallaoro, em entrevista ao Diário Catarinense. Para ele, quem fez a diferença para a vitória do Grêmio foi o atacante Barcos, mas o Verdão merecia um resultado melhor.

Veja como está a classificação do Campeonato Brasileiro

O presidente também afirmou que a direção busca reforços para qualificar o time, e a prioridade é o retorno do atacante Bruno Rangel, artilheiro da Série B no ano passado com 31 gols, que atualmente defende o Al Arabi.

Para o técnico Dal Pozzo, o time precisa melhorar em aspectos como passe, finalização, concentração e resultado na bola parada. "Não dá tempo para lamentar", argumentou. Mesmo com o empenho da diretoria em buscar reforços, o treinador disse que não é o momento de esperar atletas que podem demorar, e que a resposta deve vir do grupo atual. "Não podemos desistir, depende só de nós."

Resta buscar fora os pontos perdidos em casa. A Chapecoense enfrenta o Ceará pela Copa do Brasil nesta quarta, na Arena Condá. Pelo Campeonato Brasileiro, encara o Atlético Paranaense fora de casa no próximo domingo. Dal Pozzo espera conquistar uma vitória diante do Ceará e assim, iniciar uma reação no Brasileirão.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.