Alberto Valentim não tem a pretensão de continuar na vaga deixada por Gilson Kleina. Ney Franco e Luxemburgo são os nomes analisados pela diretoria

Em sua primeira entrevista coletiva como técnico interino do Palmeiras , nesta sexta-feira, Alberto Valentim falou diversas vezes que pretende deixar a equipe bem preparada para o sucessor do demitido Gilson Kleina. Ele não tem nenhuma esperança de ser efetivado pelo presidente Paulo Nobre.

Veja também: Muñoz, Ortigoza, Gioino... Atletas pouco badalados hoje fazem falta ao Palmeiras

Alberto é auxiliar técnico e comando o Palmeiras depois da saída de Gilson Kleina
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Alberto é auxiliar técnico e comando o Palmeiras depois da saída de Gilson Kleina

"Sinceramente, acredito que isso não vá acontecer. Outro treinador chegará, sim. Só não sabemos quando", comentou Valentim, que comandará o Palmeiras contra o Goiás às 18h30 (de Brasília) deste sábado, no Pacaembu. "Foi tudo tão rápido, e o jogo está tão próximo. Nem cheguei a pensar se ficarei dois, três, quatro jogos ou só um. Sem hipocrisia, estou pensando só no Goiás."

Deola trabalha com o elenco e volta a ser opção no gol do Palmeiras

Valentim foi lateral direito de Atlético-PR, São Paulo, Cruzeiro e Flamengo e chegou a defender a Seleção Brasileira. Na Itália, passou com sucesso por Udinese e Siena. Foi lá também que ele iniciou a sua trajetória fora dos campos, no departamento de futebol de Udinese, Juventus e Roma. Integrou ainda a comissão técnica do Atlético-PR antes de chegar ao Palmeiras em janeiro deste ano.

"Interinamente, já fiquei três vezes no banco de reservas do Atlético-PR nos quase dois anos em que fui auxiliar lá. É uma situação que sei que pode acontecer. Estou aqui para ajudar a comissão técnica", comentou Valentim.

Enquanto o interino se prepara para a sua quarta experiência como treinador em um jogo, a primeira pelo Palmeiras, a diretoria trabalha para que ele volte a ser um auxiliar. Vanderlei Luxemburgo, Ney Franco e Dorival Júnior são alguns dos cotados a assumir o posto que era de Gilson Kleina.

"Já tentei fazer estágios com o Vanderlei Luxemburgo, um grande treinador. Ele estava no Flamengo na época. Infelizmente, tive que viajar, e não deu certo. Mas estou disposto a aproveitar a grande oportunidade de trabalhar com o técnico que a diretoria escolher. Quero ajudar da melhor forma possível", concluiu Alberto Valentim, interino convicto.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.