Tamanho do texto

Volante, prestes a conquistar o título do Campeonato Inglês, vê saída do futebol ucraniano como fundamental para que ele fosse chamado para a disputa da Copa do Mundo

Selecionado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para disputar a Copa do Mundo, o volante Fernandinho acredita que sua transferência ao Manchester City, na metade do ano passado, foi decisiva para que isso acontecesse. Para ele, caso tivesse permanecido no Shakhtar Donetsk, dificilmente teria a oportunidade de jogar o Mundial.

"O tempo que fiquei na Ucrânia foi bom. Mas em relação à Copa, minhas chances de disputá-la seriam praticamente zero. Minha vinda para a Inglaterra mudou tudo. Essa transferência da Ucrânia para a Inglaterra me ajudou muito. Eu nunca desisti, nunca parei de sonhar, sempre permaneci acreditando que tinha condição de fazer parte do grupo", disse Fernandinho, em entrevista ao canal Sportv.

Convocado apenas no último amistoso antes da convocação - a vitória por 5 a 0 sobre a África do sul -, Fernandinho apontou os fatores que contribuíram para sua inclusão na lista final."Tanto a atuação contra a África quanto o gol (o quinto da goleada) ajudaram. As conversas que tive com o Felipão, as atuações no City... Tudo isso contribuiu para que eu fosse convocado na quarta-feira", afirmou.

Prestes a conquistar o Campeonato Inglês pelo Manchester City - para tanto, basta uma vitória diante do West Ham, neste domingo -, o volante prefere deixar apenas para a torcida a comemoração antecipada.

"É a coisa mais natural do mundo eles estarem empolgados. O importante é o que o time está mantendo a calma. Durante toda a semana ficamos tranquilos. Conseguimos vencer o Aston Villa, que era superimportante. Precisamos saber que temos de jogar nosso futebol de sempre e esperar o apito final para celebrar o título da Premier League, que foi tão difícil, tão disputada", completou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.