Tamanho do texto

Técnico não suportou a derrota por 2 a 1 para o Sampaio Corrêa e acabou demitido após conversa com Paulo Nobre

Gilson Kleina não é mais técnico do Palmeiras
SERGIO BARZAGHI / Gazeta Press
Gilson Kleina não é mais técnico do Palmeiras

Gilson Kleina não é mais técnico do Palmeiras . Após reunião nesta quinta-feira, o presidente Paulo Nobre resolveu demiti-lo depois de três derrotas consecutivas e apenas uma vitória no Campeonato Brasileiro. A derrota, de virada, por 2 a 1 contra o Sampaio Corrêa pesou para a decisão da alta cúpula alviverde.

Leia também:  Palmeiras só teve um superávit nos últimos nove anos

O presidente Paulo Nobre vai se pronunciar sobre o assunto no fim da tarde desta quinta-feira, após o treino da equipe, na Academia de Futebol. Para desligá-lo, o clube terá de desembolsar cerca de R$ 900 mil - o equivalente a três salários - para arcar com a multa rescisória. 

Diferentemente do clube, Kleina não concederá entrevista e se pronunciou sobre o assunto através de uma nota emitida pela assessoria. "O Palmeiras foi um lugar onde eu tive a honra de trabalhar durante 20 meses. Me orgulho de ter ficado à frente da equipe em importantes momentos. Agradeço em especial a torcida, jogadores, funcionários, diretoria e a todos que sempre estiveram me apoiando e dando força em momentos difíceis, mas que com garra e força de vontade superamos e vencemos importantes etapas. Encerro esse ciclo e espero que o Palmeiras tenha muito sucesso e esteja sempre no lugar onde merece”, disse. 

Na noite da última quarta-feira, o comandante se mostrou bastante abatido depois da derrota na partida da Copa do Brasil. Durante entrevista coletiva, o treinador chegou a dizer que não achava que era o momento para deixar o clube e que " três jogos não podem colocar 20 meses a perder" . O diretor excecutivo José Carlos Brunoro , no entanto, em nenhum momento assegurou a continuidade da comissão técnica. 

Esta não foi a primeira vez que Gilson Kleina balançou no comando técnico do Palmeiras. A eliminação para o Ituano, nas semifinais do Campeonato Paulista, e a derrota por 4 a 2 para o Flamengo no último domingo, também conturbaram o ambiente. No ano passado, ele foi mantido depois da derrota vexatória para o Mirassol por 6 a 2, no Estadual, e do revés contra o Atlético-PR e eliminação das oitavas de final da Copa do Brasil.

Contratado em setembro de 2012 com o intuito de livrar a equipe do rebaixamento, Gilson Kleina possui 105 partidas no comando técnico do Palmeiras, sendo 56 vitórias, 20 empates e 29 derrotas - um aproveitamento de 60,25%. 

Veja quem pode substituir Gilson Kleina no Palmeiras: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.