Apesar do baixo rendimento do ataque contra o Coritiba, técnico aprova atuação da dupla, que entrou no meio do jogo

Geuvânio encara marcação do Coritiba no Couto Pereira
Ricardo Saibun/Santos FC Divulgação
Geuvânio encara marcação do Coritiba no Couto Pereira

O Santos teve dificuldades para criar ações ofensivas na noite do último sábado, quando empatou em zeros com o Coritiba fora de casa. Apesar do baixo rendimento do ataque, porém, o técnico Oswaldo de Oliveira aprovou a atuação de Geuvânio, que substituiu Leandro Damião no intervalo. O treinador também se mostrou satisfeito com a entrada de Lucas Lima.

"Acho que melhorou muito (após a entrada da dupla). Nós mantivemos o adversário longe da nossa área. Veja os números de escanteios e faltas laterais (da segunda etapa) e compare com os do primeiro tempo. Melhorou muito com a entrada do Geuvânio, nós conseguimos nos movimentar melhor", analisou o treinador, que exaltou também outro meio-campista.

"Depois que entrou o Lucas Lima, melhorou mais ainda. A nossa intenção era realmente evitar que o Coritiba estivesse cruzando a bola na nossa área, nos escanteios e nas faltas laterais, porque esses realmente foram fatores que dificultaram bastante para nós no primeiro tempo", completa.

Os trinta minutos iniciais da segunda etapa separaram as duas mexidas de Oswaldo de Oliveira na equipe. Com a entrada de Geuvânio, o Santos conseguiu manter a posse de bola no campo de ataque, mesmo que por períodos curtos. Assim, evitou a pressão que o Coritiba conseguiu em alguns períodos dos 45 minutos iniciais. Depois que Lucas Lima substituiu Thiago Ribeiro, a produção ofensiva pouco mudou, mas a partida ficou mais equilibrada ao ficar centralizada no meio-campo.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.