Tamanho do texto

Ídolo do clube aponta que elenco comandado por Jayme de Almeida precisaria de alguns reforços para ser campeão

Zico, ídolo do Flamengo
Severino Silva / Agência O Dia
Zico, ídolo do Flamengo

Maior ídolo da história do Flamengo , Zico não acredita que o time vai brigar pelo título do Brasileirão neste ano. A declaração foi feita neste sábado, em um evento em Guaratinguetá, e ele ainda apontou a necessidade de reforços para o elenco comandado pelo técnico Jayme de Almeida.

Confira a classificação do Brasileirão

"Se não mudar, o Flamengo não briga pelo título. Está difícil de montar um time, e para ganhar o Brasileirão é preciso ter plantel. Acho que a equipe não começou bem, está com time indefinido. Por não ter plantel, quando há lesão o Flamengo sofre. Hoje, eu não colocaria como candidato ao título", opinou Zico.

Enquanto o ex-jogador do Flamengo tem uma visão realista, o vice-diretor de futebol do clube, Wallim Vasconcelos, discorda. "Com uma ou duas contratações bem feitas, que possam ajudar bastante o elenco, o Flamengo vira candidato ao título. E se ficar todo mundo do jeito que está, acho que nosso time não fica a dever aos outros do Brasil", comentou.

Wallim destaca a dificuldade que clubes considerados favoritos ao título estão tendo na Libertadores para colocar o Flamengo como possível candidato ao caneco: "Uma coisa é você comparar o Flamengo de agora com o de 1981, outra coisa é comparar com os outros times do campeonato. O Cruzeiro é o atual campeão e está em situação difícil na Libertadores. O Atlético-MG, campeão sul-americano, também. O futebol está muito equilibrado", explicou o dirigente.

No entanto, o diretor admite que o time não é o ideal, mas que embora tenham problemas financeiros, o elenco conta com mais peças de reposição em comparação com 2013.

"Óbvio que o time que nós temos hoje não é o dos nossos sonhos. Mas a gente vem construindo um time desde o início de 2013. Temos vários jogadores machucados. No ano passado, não teríamos substitutos. Este ano, temos mais opções. Enfrentamos limitações financeiras, mas os jogadores mostraram no campo que são capazes", afirmou.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.