Enquanto a situação do artilheiro do time não tem um final definido, clube contrata atacante que jogou na Portuguesa

Gilson Kleina não quer ouvir comparações entre Henrique, que está próximo de ser confirmado pelo Palmeiras como novo reforço para a temporada, e Alan Kardec, ainda com futuro indefinido. O técnico fez questão de diferenciar os dois atacantes na noite de sexta-feira.

Veja a classificação, tabela de jogos, notícias e artilharia do Campeonato Brasileiro

"Se as coisas caminharem bem e tudo der certo, o Henrique chegará depois de ser monitorado por nós no Campeonato Paulista. Mas não vamos fazer comparações com o Alan Kardec, que tem outra característica. É um jogador totalmente diferente. O Kardec possui muitos recursos, jogando como meia, na área, vindo buscar a bola... O Henrique é mais restrito a uma parte do campo, assim como o Miguel", comentou.

A preocupação de Kleina serve para que Henrique não seja visto como um potencial substituto de Kardec. O atual homem de referência do ataque do Palmeiras está emprestado pelo português Benfica até 30 de junho e já recebeu proposta do rival São Paulo. Também interessaria ao Cruzeiro e ao Internacional.

Já Henrique, que disputou o último Campeonato Paulista pela Portuguesa, pertence ao Mirassol e deverá assinar um contrato com o Palmeiras válido até o final do ano. O atacante de 24 anos marcou sete gols no torneio estadual e também já passou por Santos, Cianorte, Santo André, Mogi Mirim e Chapecoense. Seu empresário é Meer Kauffmann, o mesmo do zagueiro Lúcio, o que facilitou a negociação.

Mesmo que não veja Henrique como um novo Kardec, Kleina elogiou o possível reforço. "Sem comparações, enxergo ele como um jogador mais de área, que busca sempre a diagonal, agressivo em bolas de linha de fundo, chamando a atenção pela alto. Por mais que tenha estatura, é dinâmico", analisou o comandante palmeirense.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.