O técnico Vágner Mancini gosta do jogador, mas salário alto é um dos entraves para a negociação

Renato, volante do Botafogo
Gazeta Press
Renato, volante do Botafogo

A diretoria do Botafogo iniciou conversas com o empresário Cláudio Guadagno, que cuida da carreira do volante Renato, e ele poderá ter seu contrato prorrogado até 31 de dezembro. O atual vínculo vai até julho e sua saída era dada como certa, porém, um novo rumo pode ser dado ao caso porque o técnico Vágner Mancini é fã do futebol do jogador.

Renato tem o segundo maior salário do elenco do Botafogo, algo considerado absurdo pela diretoria por ser um jogador considerado reserva. Porém, Mancini vem conversando com os dirigentes no sentido de mostrar a importância de Renato para o grupo e também o fato de o jogador só ter ido para a reserva com Eduardo Húngaro porque desde janeiro o clube vem tentando se desfazer dele.

Brasileirão apaga fracasso dos estaduais na largada com boa média de público

Pesa a favor de Renato a qualidade de seu futebol, o bom relacionamento com os companheiros, o fato de ser um jogador bem visto pelos torcedores e principalmente a sua postura em relação à crise dos salários atrasados. Experiente, ele sempre procurou tranquilizar o grupo e usar sua liderança no sentido de não criar problemas que pudessem afetar o rendimento em campo. A ação foi bem vista pelo presidente Maurício Assumpção.

Nas primeiras conversas com Cláudio Guadagno, a diretoria do Botafogo foi informada que Renato aceitaria uma redução salarial. O jogador, inclusive, aceitaria receber um terço do que ganha hoje o que, mesmo assim, seria um salário bom para a realidade do futebol brasileiro. O que está pesando agora é o tempo de duração do contrato. Isso porque Renato gostaria de assinar por mais um ano, até o meio de 2015, enquanto que o Botafogo deseja o novo vínculo somente até dezembro, com uma cláusula que prevê a renovação automárica por mais 12 meses se nenhuma das partes se posicionar de forma contrária.

Com dois meses de salários atrasados, Botafogo tenta evitar desmanche

Na mesma conversa com Cláudio Guadagno, o empresário foi informado que o Botafogo não vai se esforçar para manter o volante Aírton, que está emprestado ao clube até o meio do ano, quando encerra o empréstimo do jogador ao Internacional. O Benfica, de Portugal, é dono dos direitos federativos do jogador, que é mau visto pela torcida.

A possível permanência de Renato seria mais um complicador para Aírton permanecer. Isso sem falar que o clube conta com outros volantes no elenco, como Marcelo Mattos, Gabriel, Mário Bolatti e Rodrigo Souto. Além deles, Bruno Tiago, que estava cedido por empréstimo ao Madureira, retornou ao clube e tem chance de ter o contrato, que se encerra em julho, prorrogado até dezembro.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.