Com um a menos, São Paulo foi derrotado de virada no duelo de ida da segunda fase da Copa do Brasil

Paulo Henrique Ganso, meia do São Paulo
Gazeta Press
Paulo Henrique Ganso, meia do São Paulo

Ter sido sacrificado para Muricy Ramalho consertar a defesa, após a expulsão de Rodrigo Caio, não foi a maior lamentação do meia Paulo Henrique Ganso na derrota Do São Paulo por 2 a 1 diante do CRB nesta quarta-feira. O que ele não gostou foram as chances perdidas pelo ataque no começo da partida, em Maceió.

"Jogar com um a menos é complicado, em um campo grande como esse, com um calor absurdo. Mas precisamos melhorar nossas finalizações. As chances que tivemos de matar o jogo, de fazer dois ou três gols, não fizemos. E tomamos dois", avaliou, na saída do gramado do Rei Pelé.

As chances a que o camisa 10 se refere foram desperdiçadas por Alexandre Pato, principal esperança são-paulina de gol nesta quarta-feira. A primeira, aos dois minutos, quando o goleiro Júlio César deixou a meta vazia para se antecipar a Ademilson e ofereceu rebote. A outra, seis minutos depois, em cabeceio para fora, também quando o placar ainda não havia sido aberto.

O único gol do São Paulo na partida foi marcado por Ademilson, que substituía o poupado Luis Fabiano. Aos 24 minutos, ele aproveitou sobra de arremate de Boschilia e emendou uma bicicleta no ângulo esquerdo de Júlio César. Não seria suficiente, porém. Tozin, de pênalti, e Diego Rosa garantiriam a virada para o CBR, com um gol em cada tempo.

"Tivemos chance para fazer. Se tivéssemos feito, teríamos aberto 3 a 0, e a gente estaria tranquilo na partida. Mas faz parte. No futebol, quando não se faz, acaba tomando lá atrás", analisou Ganso, substituído por Paulo Miranda aos 15 minutos da etapa final, dois minutos depois de o zagueiro Rodrigo Caio ter sido expulso. Substituição pela qual o meia diz não ter ficado incomodado.

"Eu não pergunto por que estou jogando. O Muricy é o treinador e sbe decidir a hora certa de mudar. Ele tinha que colocar um zagueiro, porque a gente estava sofrendo lá atrás", minimizou o jogador, evitando maior polêmica.

Para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil, o São Paulo precisará vencer o jogo de volta, em 7 de maio, por 1 a 0 ou por dois gols de diferença. Se devolver a derrota de 2 a 1 desta quarta-feira, a vaga será decidida nos pênaltis. Ainda não há local confirmado para a partida, uma vez que o Morumbi estará cedido para a realização de um show musical na semana da partida.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.