Tamanho do texto

Meia desfalcou o Corinthians na estreia do Brasileirão e, de acordo com Guilherme Runco, deve voltar ao time em breve

Vencer a própria cabeça é um das grandes dificuldades de Renato Augusto após tantas lesões. O pior costuma aparecer na mente do meia quando surgem as dores, e foi o que aconteceu no momento em que ele sentiu o joelho direito, na semana passada, após quase um mês de preparação exclusiva para o Campeonato Brasileiro.

Perto do adeus ao Pacaembu, Cássio relembra maior defesa de sua carreira

"O histórico de lesões atrapalha. O atleta precisa do corpo para trabalhar. Quando ele sente qualquer coisa fora do normal, acaba ficando um pouco abatido. Ainda mais um cara como ele, que trabalha bastante, treina muito. Isso abala um pouco, mas estamos trabalhando, ele vai voltar em breve", afirmou o médico Guilherme Runco.

Renato Augusto, meia do Corinthians
Daniel Augusto Jr./Agência Corinthians
Renato Augusto, meia do Corinthians

Renato Augusto chegou ao Corinthians há um ano e quatro meses, confirmando no período o ótimo futebol e a fragilidade física exibidos no futebol alemão. Houve lesões de todos os tipos no ano passado, de uma ruptura muscular a uma fratura no rosto, motivo qual ele ganhou uma pré-temporada diferente da dos companheiros.

O atleta passou quase dois meses fazendo um trabalho de prevenção a novas contusões. Foi integrado ao time apenas no final do Campeonato Paulista e treinou como titular nos quase 30 dias que Mano Menezes teve para fazer ajustes antes do Brasileiro. Às vésperas da estreia, o técnico perdeu o camisa 8 e se irritou.De acordo com os médicos, não há novo dano estrutural no joelho, o mesmo que Renato operou em setembro de 2013. O que causou as dores acusadas pelo jogador de 26 anos foi uma inflamação na região, e Mano achou que ele fosse atuar com elas, no último domingo. Não atuou e provavelmente não atuará no próximo.

"Pode ser que tenha acontecido um pequeno trauma, mas ele não se lembra de nenhum lance ou movimento que possa ter causado isso. Não é nenhum problema grave", disse Runco, antes de relatar mais uma vez a compreensível reação do meia. "Ele trabalha muito forte. É natural que fique chateado, porque é muito dedicado."

"Situação isolada"
Apesar do quilométrico histórico de lesões de Renato Augusto, Guilherme Runco não viu ligação entre a inflamação atual e os problemas anteriores. "O que ele teve foi uma situação isolada que em breve estará resolvida", explicou o médico, que agora espera convencer o atleta disso.

Deixando cada vez mais clara sua falta de confiança no meio-campista, Mano já apontou "a cabeça do próprio jogador" como "a parte mais difícil". Mesmo se tiver o carioca à disposição contra o Flamengo, ele voltará a escalar Petros, titular contra o Atlético-MG por causa da ausência de Renato.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.