Atacante do Santos afirmou que derrota no jogo de ida da decisão do Paulista não havia sido mérito do Ituano

Anderson Salles foi um dos jogadores mais calmos na tensa decisão do Campeonato Paulista . Terminada a final, com vitória do Ituano nos pênaltis após derrota por 1 a 0 para o Santos , o zagueiro deixou um pouco o controle de lado, embora o tom fosse sereno.

"O senhor Cícero falou muita besteira. Nós respeitamos o Santos em todos os momentos. Eles têm que respeitar os profissionais que estão deste lado também. O futebol se resolve dentro de campo. A gente não faltou com respeito a ninguém e está de parabéns", afirmou.

Leia mais: Título do Paulista coroa trabalho coletivo do Ituano e premia novato Doriva

Anderson Salles (em cima), zagueiro do Ituano
Léo Pinheiro/Futura Press
Anderson Salles (em cima), zagueiro do Ituano

A bronca do beque é relativa aos comentários feitos pelo meio-campista alvinegro ao final do primeiro jogo, claramente dominado pelo Ituano. Cícero, que perdeu um pênalti na ocasião, disse que o resultado era muito mais fruto de erros do Santos do que de mérito do adversário.

Resposta à parte, Salles comemorou o bom desempenho do sistema defensivo ao longo da decisão. É verdade que houve chances perdidas pelo time da Vila Belmiro, mas o melhor ataque do Paulista só marcou uma vez em 180 minutos, em pênalti sofrido por Cícero em posição de impedimento.

Veja fotos das finais dos campeonatos estaduais pelo Brasil:

"A gente sabia que eles tinham o ataque mais positivo, mas temos a melhor defesa. O professor Doriva foi sensacional", disse o zagueiro, lutando para acreditar que o Ituano é o campeão paulista. "Ainda não caiu a ficha, vai cair depois. Entramos na história do clube."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.