Tamanho do texto

Atacantes ainda buscam espaço no time de Gilson Kleina e pregam tranquilidade para chegar à titularidade

Depois da saída de Vinicius - emprestado no começo da semana ao Vitória -, o técnico Gilson Kleina passou a contar com menos opções para formar o ataque do Palmeiras : além dos titulares Leandro e Alan Kardec, o treinador conta com Diogo, Miguel e Rodolfo. Escolhidos para a entrevista coletiva desta sexta-feira, os dois últimos garantem não temer a contratação de novos atacantes.

Leia também:  Pacientes, reservas do Palmeiras pregam respeito a Kardec e Leandro

Miguel Bianconi e Rodolfo durante entrevista coletiva no Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Miguel Bianconi e Rodolfo durante entrevista coletiva no Palmeiras

"Quem joga num time grande, sabe que está sujeito a isso (concorrência). Acho importante qualificar o elenco. Tanto eu quanto o Rodolfo estamos tranquilos. Sabemos que precisamos treinar bem, fazer os gols...", disse Miguel.

"É sempre bom vir alguém para ajudar a equipe. Independentemente do atacante que chegar, a gente vai acolher bem", garantiu Rodolfo. Nenhum dos dois teve muitas oportunidades com Kleina. Revelado nas categorias de base do Palmeiras, Miguel disputou três jogos nesta temporada e marcou um gol (contra o Paulista, pelo Estadual). Já Rodolfo, contratado no início deste ano após se destacar nos juniores do Rio Claro, fez apenas uma partida e ainda não balançou as redes.

Além de trabalhar para garantir a permanência de Alan Kardec, a diretoria do Palmeiras busca a contratação de pelo menos mais um atacante. Destaque do Penapolense no Campeonato Paulista, Douglas Tanque era o alvo dos dirigentes alviverdes, mas as negociações se complicaram e o jogador ficou mais distante do Palestra Itália.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.