Tamanho do texto

Com as quedas precoces de Atlético-PR, Botafogo e Flamengo, pela primeira vez três equipes do país deixam o torneio continental ainda na fase de grupos

Eram seis, ficaram três. As eliminações precoces de Atlético-PR , Botafogo e Flamengo nesta semana, ainda na fase de grupos da Copa Libertadores, deram ao Brasil o seu pior início na história da competição. 

A derrocada dos representantes brasileiros no torneio continental começou  na última terça. O Atlético-PR precisava vencer The Strongest, criou esperança com o gol do atacante Adriano, mas sucumbiu em La Paz por 2 a 1 . Nesta quarta, queda em dose dupla. Em pleno Maracanã, o Flamengo perdeu para o León , sendo que dependia das próprias forças para avançar. Já o Botafogo tinha uma missão complicada: bater o San Lorenzo fora de casa, ou empatar para depender de outros resultados para conquistar a vaga. No fim, os argentinos triunfaram por 3 a 0 .

Veja imagens de jogos-chaves dos brasileiros eliminados na Libertadores:

No caso do Botafogo, para piorar, o time carioca fechou sua participação na Libertadores, a primeira após 18 anos, na lanterna do grupo 2, com sete pontos. O Flamengo atingiu a mesma pontuação na chave 7, enquanto o Atlético-PR, no grupo 1 somou nove.

O Cruzeiro salvou o Brasil de uma campanha ainda pior. Nesta quarta, o atual campeão nacional tinha de vencer o eliminado Real Garcilaso por três gols de diferença para se garantir nas oitavas de final da Libertadores, e fez 3 a 0 no Mineirão . Atlético-MG , detentor do título sul-americano, e Grêmio obtiveram a classificação antecipada.

Antes, o pior ano brasileiro na Libertadores havia sido em 2002, com dois eliminados na fase de grupos, que por coincidência são "reincidentes" em 2014: Atlético-PR e Flamengo.

Outra peculiaridade da edição deste ano da Libertadores em relação aos brasileiros é a ausência de times paulistas na disputa pela primeira vez em 14 anos .

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.