Tamanho do texto

Resultado de 0 a 0 faz com que equipe celeste jogue por nova igualdade para conquistar título mineiro

O Cruzeiro obteve um resultado importante neste domingo, no Independência, no primeiro jogo da final do Campeonato Mineiro . Apesar da grande pressão do Atlético-MG , a equipe segurou o 0 a 0 e manteve sua vantagem para o segundo jogo.

Como fez a melhor campanha na primeira fase, o time celeste será campeão com dois resultados iguais. Assim, o Cruzeiro levanta a taça no caso de qualquer igualdade no Mineirão. O segundo jogo da final está marcado para o próximo domingo, a partir das 16h (de Brasília) no Mineirão, com mando de campo do Cruzeiro.

Veja as imagens das finais dos campeonatos estaduais por todo o Brasil:

Primeiro tempo quente ‘no tranco’

Como os velhos carros a álcool, o primeiro tempo da final demorou para esquentar. Desde os primeiros minutos o jogo era truncado, tenso, mas os goleiros demoraram para trabalhar.

Sem Ronaldinho Gaúcho, vetado por conta de uma lesão no pé, o Atlético tentava se adaptar ao seu novo esquema, com Marion. O Cruzeiro, por sua vez, apostava em um tipo de jogo mais defensivo com a vantagem como sua aliada.

A primeira boa chance de gol foi do Galo. Marion foi lançado por Alex Silva nas costas da defesa cruzeirense. Com muita liberdade, o atacante se afobou e não finalizou com força, praticamente recuando a bola para o goleiro Fábio.

A resposta do Cruzeiro foi imediata. No minuto seguinte, Willian tabelou com Júlio Baptista e recebeu na cara do gol. O atacante bateu forte, mas errou o alvo.

Aos 36 minutos, foi a vez de Ricardo Goulart perder chance incrível. Júlio Baptista dividiu com Victor e a bola sobrou para o meia, que bateu forte, para fora.

Segundo tempo mais animado e pressão do Galo

Se no primeiro tempo, os goleiros demoraram para trabalhar, na etapa complementar o Cruzeiro chegou com muito perigo logo aos seis minutos. Ceará bateu cruzado da direita, com muito pouco ângulo. Victor soltou e chutou em cima de Ricardo Goulart. A bola rebateu e quase entrou no gol.

O Galo respondeu aos 19 minutos. Marion fez a jogada e invadiu a área, tocando para Diego Tardelli. Sem goleiro, Tardelli só tinha o trabalho de completar para o gol, mas mandou à esquerda, perdendo a melhor chance do jogo.

Os técnicos resolveram mexer a partir dos 20 minutos. O Cruzeiro se fechou, com a entrada de Nilton e a saída de Ricardo Goulart. Marcelo Moreno também entrou no time Celeste, substituindo Júlio Baptista. O Galo apenas trocou de atacantes: Marion por César.

Aos 26 minutos, Diego Tardelli teve a chance de se redimir com a torcida em cobrança de falta. Ele bateu bem, buscando o canto do goleiro, mas errou o alvo.

A pressão do Galo aumentou a partir dos 35 minutos. Aos 36, Guilherme achou Alex Silva em boas condições dentro da área. O lateral finalizou forte e Fábio pôs para escanteio.

Após a cobrança deste mesmo escanteio, Guilherme recebeu na área e cortou para dentro antes de soltar a bomba. Fábio fez a segunda defesa seguida.

A pressão continuou, sem tanta agudeza. O Cruzeiro soube administrar o resultado e conseguiu um importante resultado.

Veja como foi a partida: 


FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 0 X 0 CRUZEIRO

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 6 de abril de 2014, domingo
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Francisco Carlos do Nascimento (FIFA/AL)
Assistentes: Kleber Lucio Gil (FIFA/SC) e Cleriston Cley Barreto Rios (FIFA/SE)
Cartões amarelos: Victor, Marcos Rocha e Leonardo Silva (Atlético-MG); Éverton Ribeiro e Marcelo Moreno (Cruzeiro)

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Otamendi, Leonardo Silva e Alex Silva; Pierre, Leandro Donizete e Guilherme; Marion (Carlos), Diego Tardelli e Jô
Técnico: Paulo Autuori

CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Mayke), Dedé, Bruno Rodrigo e Samudio; Henrique, Lucas Silva e Everton Ribeiro; Ricardo Goulart (Nilton), Eillian e Júlio Baptista (Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.