"O time fez o que tinha de fazer, fechou bem, mas no futebol existe o capricho e depois não aceita desatenção", disse

Ricardo Goulart lamenta chance perdida no Cruzeiro em casa na Libertadores
Pedro Vilela/Futura Press
Ricardo Goulart lamenta chance perdida no Cruzeiro em casa na Libertadores

O técnico Marcelo Oliveira classificou o empate do Cruzeiro contra os uruguaios do Defensor como terrível e desastroso. O treinador celeste lamentou a falta de capricho da equipe, e principalmente a desatenção, que permitiu ao time visitante empatar a partida depois de a Raposa ter aberto 2 a 0 no placar.

Deixe seu recado e comente com outros leitores

"O time estava ansioso para sair mais gols. Estava um pouco precipitado nas jogadas. Estamos sofrendo um pouco. Todos estão chateados, porque faltou um pouco de maturidade para acabar o jogo. O Cruzeiro fez o que tinha de fazer, fechou bem, mas no futebol existe o capricho e depois não aceita desatenção", disse.

Leia mais: Júlio Baptista diz que empate serve de lição para o Cruzeiro

O comandante cruzeirense ainda destacou as dificuldades de se jogar uma Libertadores. Marcelo Oliveira citou as qualidades do Defensor para justificar o ponto de vista. Apesar do resultado ruim, o treinador mantém o otimismo em relação a vaga nas oitavas de final da Libertadores.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Libertadores

"É um time frio, que toca a bola, marca bem, e esperou para fazer os gols. Não acabou ainda. O resultado foi terrível, desastroso, porque tínhamos 2 a 0, com controle, com volume do jogo, mas somos profissionais e vamos absorver. Dependemos de duas vitórias para classificar e temos condições para isso, inclusive, pelo que mostrou hoje", avaliou.

Veja fotos dos jogos da semana da Libertadores: 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.