Segundo Odílio Rodrigues, clube devolverá à Doyen Sports o dinheiro emprestado para contratar o jogador, que custou 18 milhões de euros, e tem até 2017 para decidir se vai negociá-lo

Leandro Damião tem contrato válido por cinco anos com o Santos, mas o clube tem o autonomia para negociá-lo "a qualquer momento". É o que disse o presidente Odílio Rodrigues em entrevista ao iG Esporte . Segundo ele, o Santos tem até 2017 para decidir se venderá ou não o jogador e, então, ressarcir a parceira Doyen Sports, que viabilizou o negócio com o Internacional.

Leandro Damião conversa com o presidente Odílio Rodrigues durante apresentação no Santos
Divulgação
Leandro Damião conversa com o presidente Odílio Rodrigues durante apresentação no Santos

O fundo de investimentos maltês emprestou 18 milhões de euros (cerca de R$ 57,5 milhões) ao Santos para tirar Leandro Damião do Internacional. A empresa, porém, não tem participação nos direitos econômicos ou federativos do atleta, que pertencem apenas ao Santos.

"Nós temos até 2017 para saber se vamos vender ou comprar Leandro Damião. Se optarmos pela compra, vamos ter de pagar esse valor (18 milhões de euros) que nos foi emprestado. Não sabemos quando isso vai acontecer, se é daqui a um mês, um ano ou três. Se aparecer algo interessante na janela, o Santos vai avaliar se venderá Leandro Damião. Podemos negociá-lo a qualquer momento", afirmou Rodrigues, que espera contar com o goleador ao menos até o fim do ano. 

Leandro Damião ao lado do presidente Odílio Rodrigues durante apresentação no Santos
Divulgação
Leandro Damião ao lado do presidente Odílio Rodrigues durante apresentação no Santos

De acordo com um nota oficial divulgada pela Doyen Sports em janeiro, as partes já acordaram "os termos para a devolução do dinheiro ao longo de um determinado período". Um desses termos prevê juros de 5% ao ano que o Santos aceitou ao assumir o acordo, além dos valores fixados para a compra de Damião. Os números, entretanto, não são confirmados por causa da confidencialidade do contrato.

"Nós tínhamos a necessidade de ter um centroavante bom, e o Santos não mediu esforços para trazê-lo. Temos o nosso modelo de contratação, com números fixados, e usamos a parceira para trazer o Leandro Damião sem usar o nosso caixa", completou o cartola.

Veja as contratações mais caras do futebol brasileiro: 

Odílio não fala apenas em vender atletas. Com as inscrições encerradas para o Campeonato Paulista, ele não descarta futuras contratações para a Copa do Brasil. "Nós estamos sempre atentos ao mercado. Caso surja uma boa oportunidade, vamos analisar. Podemos trazer reforços para a Copa do Brasil, além de termos muitas alternativas na nossa base", declarou.

Além de Leandro Damião, o Santos contratou neste ano o atacante Rildo, ex-Ponte Preta, e o meia-atacante Lucas Lima, ex-Internacional. A maioria dos atletas campeões da Copa São Paulo de Futebol Júnior também teve seus respectivos vínculos estendidos.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.