O rival Corinthians estaria interessado em pagar a mais para o Benfica e contratar o atacante ainda este ano

Alan Kardec, atacante do Palmeiras
Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação
Alan Kardec, atacante do Palmeiras

Alan Kardec deu entrevista coletiva nesta quinta-feira e, ao falar sobre a possibilidade de ficar no Palmeiras para o segundo semestre, teve até que responder sobre um suposto interesse do Corinthians. Sincero, o jogador reiterou que só pensa em renovar seu contrato e avisou que nem se envolve nas negociações para não cair de rendimento nas fases finais do Campeonato Paulista.

"Não conversei com ninguém, até porque estaremos entrando no mata-mata, em fases importantíssimas. Sei de especulações e comentários nas redes sociais, mas não me meto nesses assuntos porque podem desviar o meu foco. As preocupações extracampo podem atrapalhar muito", indicou o jogador.

Palmeirenses invadem sede, roubam bilhetes e agridem funcionário do Sócio Avanti

Fora os jogos, o artilheiro só pensa em ficar no clube. "Sempre digo que a prioridade e o meu pensamento é o Palmeiras. As pessoas ideais estão vendo com muito carinho e sabem da minha vontade e do Palmeiras para eu permanecer. Sei que tem pessoas conversando com o Palmeiras para eu ficar, nada além disso."

O centroavante foi emprestado pelo Benfica até 30 de junho e o valor fixado para que ele seja adquirido definitivamente é de 4 milhões de euros (cerca de R$ 14 milhões). Em meio à busca da diretoria para conseguir investidores para sua contratação, surgem boatos de interesse do Corinthians. Kardec lembra que o mesmo aconteceu quando ele, pelo Santos, iria enfrentar os alvinegros pelas semifinais da Libertadores de 2012.

Veja como está a classificação do Campeonato Paulista

"No Santos, às vésperas da semifinal da Libertadores, falaram que o Corinthians estava atrás de mim também. Não tenho muitas coisas a falar, só que todos acompanham o futebol brasileiro e é natural que estejam observando. Mas deixo sempre claro que estou feliz aqui e a minha vontade é permanecer, estou muito identificado com a torcida e as pessoas do Palmeiras", declarou, sem se alongar sobre a possibilidade de defender um rival.

"É complicado, mas é o reconhecimento do trabalho. No fim do ano, falaram do Flamengo e, quando me questionaram, falei que sou vascaíno, que passei dez anos no Vasco, mas como diria não à grandeza do Flamengo", afirmou. "Sempre fui profissional nas minhas decisões, mas não vou colocar suposições do que pode acontecer em três ou quatro meses. Penso no presente e quero permanecer. Amanhã, ninguém sabe o que vai acontecer."

Aos 25 anos, Alan Kardec já aprendeu a se afastar de rumores. "No Vasco, eu era jovem e tudo que eu escutava ou lia mexia comigo, me deixava muito mal, atrapalhava o meu rendimento. O Dario Conca, que é meu amigo e jogava comigo, falou para eu não dar atenção, me concentrar no futebol e evoluir. Foi quando comecei a dar os meus primeiros passos. Guardei o conselho para não me aproximar tanto do que falar porque alguém planta notícia e você ouve inverdades", lembrou.


* Com Gazeta Esportiva.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.