Tamanho do texto

Técnico está preocupado com o poder de marcação da sua equipe antes do clássico contra o Santos na Vila Belmiro

Marcelo Oliveira pode pintar no meio campo para deixar marcação mais forte no setor
Gazeta Press
Marcelo Oliveira pode pintar no meio campo para deixar marcação mais forte no setor

O equilíbrio defensivo que Gilson Kleina disse buscar para poder usar Bruno César, Valdivia, Leandro e Alan Kardec juntos no Palmeiras pode ser a entrada de Marcelo Oliveira no meio-campo. O treinador estuda recolocar o volante em sua posição para aumentar a marcação do time contra o Santos, no domingo, na Vila Belmiro.

Veja a classificação, tabela de jogos, notícias e artilharia do Campeonato Paulista

Uma vitória garante ao Palmeiras a melhor campanha do Campeonato Paulista até as finais, enquanto um empate assegura essa condição só para as quartas de final - de acordo com o regulamento do torneio, os pontos continuam sendo somados no mata-mata para definição dos mandantes. Para qualquer uma das situações, a conclusão do técnico é a necessidade de mais proteção à zaga.

Marcelo Oliveira vinha sendo escalado na zaga e não participou da vitória sobre a Ponte Preta porque estava suspenso. Sua volta entre os titulares é certa, muito provavelmente no meio-campo, com a manutenção de Tiago Alves como parceiro de Lúcio no miolo da defesa. A dúvida fica na quantidade de volantes a serem usados.

Kleina cobra mais empenho de Bruno César para ajudar na marcação, principalmente acompanhando o lateral esquerdo adversário - no caso, provavelmente o chileno Mena. Bruno César só não sairá do time caso mostre que evoluiu fisicamente a ponto de não deixar a equipe exposta demais. Assim, seria mantido o quarteto ofensivo usado no sábado.

O técnico pretende testar Marcelo Oliveira no meio-campo nos três treinos que restam antes do clássico. Quando Bruno César tiver chance de provar sua condição física para cooperar defensivamente, é bem provável que Eguren perca posição, com França recebendo ordens de não subir tanto. Na cabeça de área, Marcelo Oliveira poderia tanto cobrir as subidas de Juninho quanto virar um terceiro zagueiro.

A alternativa mais defensiva é trocar Marcelo Oliveira por Bruno César. A opção reforçaria a proteção à zaga com Marcelo Oliveira e Eguren na cabeça de área, liberando ainda mais Juninho e permitindo a França alternar as subidas com Wendel ou auxiliar na chegada da bola a Valdivia.

A possibilidade mais remota é que Tiago Alves saia do time para Marcelo Oliveira retornar à zaga. Essa opção dificilmente será escolhida porque, diante da Ponte Preta, a formação não deu segurança defensiva. Contra o Santos, dono do melhor ataque do Campeonato Paulista, seria uma escalação ainda mais arriscada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.