Com oito pontos, atual campeão da Libertadores vê a busca pelo primeiro lugar geral da fase de grupos mais complicada

Ronaldinho domina a bola, marcado por Balbuena, no Independência
Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro
Ronaldinho domina a bola, marcado por Balbuena, no Independência

O Atlético-MG iniciou o duelo contra os paraguaios do Nacional da forma que a torcida esperava: pressionando o adversário no Independência. Mas, depois de sair na frente no placar e tomar o empate, o time se desestruturou no jogo e ficou apenas no empate em 1 a 1. A equipe segue líder isolada do Grupo 4 da Libertadores com oito pontos, mas não agradou os torcedores, que vaiaram o que viram após o apito final.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Libertadores

O primeiro gol do jogo foi anotado por Ronaldinho Gaúcho, em cobrança de pênalti. A curiosidade é que, minutos antes, o meia já tinha desperdiçado uma penalidade, defendida por Iganacio Don. Ainda no primeiro tempo, Riveros empatou em cobrança de falta em grande estilo. O resultado não deve prejudicar a classificação do Atlético-MG, mas atrapalha a busca pelo primeiro lugar geral da fase de grupos.

O Atlético-MG volta a jogar pela Libertadores no dia 4 de abril, enfrentando os colombianos do Santa Fé, em Bogotá, mas antes disso, o Galo terá compromisso pelas semifinais do Campeonato Mineiro. No próximo domingo, os atleticanos iniciam o mata a mata do Estadual contra o América-MG, no Independência.

Veja fotos da rodada desta semana da Libertadores

O jogo

A torcida atleticana ainda se acomodava nas cadeiras do Independência quando o Galo chegou com perigo pela primeira vez com Fernandinho, que cruzou da esquerda e Jô antecipou a marcação, finalizando sobre o travessão. O lance foi apenas um ensaio para a pressão alvinegra que viria em seguida.

Apesar de o Nacional arriscar algumas subidas ao ataque, o controle das ações foi do Atlético-MG, que além de perseguir o gol com mais afinco procurou forçar os erros da equipe adversária na saída de bola, dificultando a vida dos paraguaios. A velocidade de Fernandinho e Tardelli pelos lados do campo foi uma das armas ofensivas mais usadas pelo Galo no jogo.

Em uma arrancada de Tardelli pela direita, Melgarejo não conseguiu acompanhar e derrubou o atacante alvinegro dentro da área, o árbitro equatoriano Omar Ponce não titubeou e marcou pênalti. Aos 13, Ronaldinho foi para a cobrança, mas o goleiro Iganacio Don acertou o canto e fez a defesa, evitando a abertura do marcador.

Aos 18, Ronaldinho resolveu arriscar em cobrança de falta. Na batida, Melgarejo que poucos minutos antes havia cometido um pênalti, interceptou a cobrança com as mãos, resultando em nova penalidade para o Atlético-MG. R10 assumiu a responsabilidade, e dessa vez, não decepcionou abrindo os trabalhos no Horto e levando o torcedor à loucura.

Na primeira boa jogada do Nacional no jogo, Benitez saiu na cara de Victor, que dividiu com o paraguaio e evitou o empate. Aos 36, em cobrança de falta em grande estilo, Riveros acertou o ângulo do goleiro atleticano deixando tudo igual no marcador. Com isso, o Galo voltou a pressionar para voltar à frente no placar.

Na etapa final, passado o susto da equipe visitante, o Atlético-MG voltou a ser melhor no jogo, mas não encontrou a mesma facilidade do começo da partida, já que o Nacional aproveitou bem os vacilos defensivos dos alvinegros. Aos 11, Berola chegou bem à linha de fundo e cruzou para a área, nenhum jogador do Galo chegou para empurrar para as redes.

Apesar de criar oportunidades de gol, o Atlético-MG teve problemas com a marcação paraguaia e com o excesso de erros de passe. A ligação direta da defesa para ao ataque foi vista várias vezes no segundo tempo, mas com pouca eficiência, o que irritou a torcida, que passou a cobrar mais futebol da equipe.

Aos 25, Berola tabelou com Ronaldinho e errou o alvo na hora de finalizar. Após este lance, os donos da casa passaram a ter a bola nos pés no campo de ataque, porém, faltou criatividade e inspiração para os brasileiros. Ronaldinho marcou em cobrança de pênalti, mas criou pouco no meio-campo. Satisfeito com o empate, o Nacional segurou a igualdade até o fim.

FICHA TÉCNICA -  ATLÉTICO-MG 1 X 1 NACIONAL
Local:
Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 19 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 19h45 (de Brasília)
Árbitro: Omar Ponce (EQU)
Assistentes: Carlos Herrera e Luis Vera (ambos do Equador)
Cartões amarelos: Jô, Leonardo Silva (Atlético-MG); Melgarejo (Nacional);

Gols
ATLÉTICO-MG:
Ronaldinho, aos 19 minutos do primeiro tempo
NACIONAL: Riveros, aos 36 minutos do primeiro tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Otamendi e Dátolo; Pierre (Guilherme), Josué (Leandro Donizete), Ronaldinho e Tardelli; Fernandinho (Neto Berola) e Jô
Técnico: Paulo Autuori

NACIONAL: Iganacio Don; Coronel, Balbuena, Cáceres e Mendoza; Riveros, Torales, Orué e Melgarejo (Martinez); Benitez (Piris) e Bareiro (Julio Santa Cruz)
Técnico: Gustavo Morínigo

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.