Contratado pelo Flamengo na última temporada para ser o maestro do time, meia ainda não correspondeu às expectativas

Carlos Eduardo, meia do Flamengo
Buda Mendes/Getty Images
Carlos Eduardo, meia do Flamengo

O técnico Jayme de Almeida confirmou o meia Carlos Eduardo na vaga de Elano na partida do Flamengo desta quarta-feira, contra o Bolívar-BOL, em La Paz, pela Libertadores. Contratado em 2013 para ser o maestro da equipe, o jogador não caiu nas graças da torcida e neste ano teve poucas chances entre os titulares. Agora, ele espera agarrar a oportunidade com o pensamento de encarar uma guerra.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias da Libertadores

"Eu vou enfrentar esse jogo como uma guerra. É uma oportunidade, tenho recebido muito apoio de todos e respaldo da diretoria. Até dos torcedores, aos poucos. Tenho a cabeça tranquila e vou me doar ao máximo pelo Flamengo. Se não for tecnicamente, será correndo bastante", disse.

Carlos Eduardo exaltou a presença de torcedores no treinamento desta terça-feira, no CT do Blooming, em Santa Cruz de la Sierra. O jogador destacou que a torcida do Flamengo se faz presença em qualquer lugar para apoiar a equipe.

"A torcida do Flamengo existe em qualquer lugar. É a maior do Brasil, e a Bolívia é do lado, tem várias faculdades com brasileiros estudando e muita fronteira entre os dois países. Isso ajuda. Eu me sinto um pouco em casa", declarou.

O Flamengo precisa de um bom resultado para não se complicar no grupo 2 da Libertadores. Com quatro pontos, os rubro-negros estão na segunda posição, mas um revés pode deixar os cariocas na lanterna da chave faltando apenas duas rodadas para o fim da Fase de Grupos.

*Com Gazeta

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.