Técnico aprovou Palmeiras com os dois jogadores em campo na virada diante da Ponte Preta, mas fez ressalvas

O meia Valdivia disputa bola com zagueiro da Ponte Preta, no Pacaembu
Fernando Dantas/Gazeta Press
O meia Valdivia disputa bola com zagueiro da Ponte Preta, no Pacaembu

Em sua primeira atuação juntos no Palmeiras, Valdivia e Bruno César participaram dos dois primeiros gols da vitória por 3 a 2 sobre a Ponte Preta e a dupla teve a aprovação de Gilson Kleina. Mas o técnico ainda faz uma ressalva: precisa encaixar a marcação do time, incluindo o posicionamento dos volantes, para ter seus meias mais renomados em campo.

Valdivia e Bruno César podem atuar juntos? Comente com outros leitores

"Gostei, tivemos tranquilidade, empatamos, buscamos, viramos... Por tudo o que fizemos, pela movimentação, pela qualidade, conseguimos vencer. Eles podem jogar juntos, se eu arrumar um equilíbrio defensivo", contou Kleina, que só tinha usado ambos juntos em treinos.

Confira classificação, tabela de jogos, artilharia e notícias do Campeonato Paulista

Contra a Ponte Preta, os dois criaram jogadas perigosas no primeiro tempo e foram eficientes no segundo. Valdivia sofreu a falta que Bruno César cobrou para gerar o primeiro gol e o chileno desarmou o adversário para entregar ao meia, que se chocou com Carleto e conseguiu pênalti para o Verdão. Mas também foi provado que será necessário mais empenho de ambos na marcação.

Leia mais: Na estreia do quarteto ofensivo ideal, Palmeiras vira sobre a Ponte Preta

"O time fica muito inteligente com os dois juntos no meio, criamos muitas jogadas com a bola, mas fica muito vulnerável. Tanto que, no final do jogo, quase sofremos o gol", lembrou Kleina. "Minha preocupação agora é trabalhar para ter esse equilíbrio, mas cada jogo é uma forma", disse o técnico, que tirou Bruno César, cansado, aos 26 minutos do segundo tempo.

"Tenho que ver de que forma os volantes devem jogar. Às vezes, podemos adiantar a marcação, mas, se não encaixar na frente, expõe a zaga. E se eu segurar, pode ficar muito espaçado. Tenho que trabalhar isso. O Bruno pode ajudar na perda da bola, como o Valdivia fez", apontou Kleina, reforçando que Mendieta, autor do gol da vitória nesse sábado, não está descartado entre os titulares."Converso com eles para vermos de que forma o Palmeiras terá tranquilidade no jogo com determinada formação. Isso depende do adversário. Temos as peças para fazer isso. O Mendieta entra bem, o Bruno César também. Tem o fato de o Valdivia ir para a seleção e nossos meias precisam estar preparados. Podemos usar todos, desde que o time não seja vulnerável", indicou.

Kleina, agora, tenta encontrar a forma de marcar usando suas principais forças ofensivas. "Se eu conseguir criar mecanismos para ter um time mais bem postado, eliminando o contra-ataque deles, acho a receita de um time muito forte. Temos que buscar o gol o tempo todo, mas com cautela", apontou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.