Construtora selou acordo com a Gourmet Sports Hospitality, que será responsável pelos restaurantes do futuro estádio

Sem a presença de representantes do Palmeiras, a WTorre anunciou nesta quinta-feira, em evento realizado em um shopping de alto padrão da capital paulista, a nova parceira responsável por gerir a alimentação do Allianz Parque. Trata-se da empresa alemã Gourmet Sports Hospitality, que também trabalha com o serviço de comidas e bebidas dos estádios do Mineirão, em Belo Horizonte, e Arena Grêmio, no Rio Grande do Sul, e foi responsável pela comercialização nos Jogos Olímpicos de Inverno, em Sochi, e nas Copas do Mundo de 2006 e 2010, na Alemanha e África do Sul, respectivamente.

Confira a evolução nas obras do Allianz Parque, estádio do Palmeiras

Rogério Dezembro apresentou a nova parceira alimentícia do estádio palmeirense
Gabriela Chabatura/ iG
Rogério Dezembro apresentou a nova parceira alimentícia do estádio palmeirense

Em meio à intermediação para saber quem será o responsável pela comercialização das cadeiras do futuro estádio, WTorre e Palmeiras evitam parecer juntas publicamente. Durante o evento, o diretor de negócios da construtora, Rogério Dezembro, foi responsável por apresentar a nova parceira, no entanto, ele saiu pouco depois de fazer um breve pronunciamento. Dezembro justificou que tinha um compromisso marcado que o impedia de permanecer no local.

“Eu quero agradecer a equipe e seja bem vindo. É da nossa felicidade, WTorre, e também da Allianz, selar uma parceira com uma grande empresa da Europa como a Gourmet Sports Hospitality. Isso é resultado de um mundo globalizado que exigiu esforços para fazermos esse tipo de operação na Arena Multiuso. Tudo funcionará em breve a partir da inauguração do estádio”, declarou Rogério Dezembro no pronunciamento.

Além do Palmeiras, também não compareceram os representantes da Allianz. De acordo com a WTorre, haverá um novo evento na noite desta quinta-feira com a presença de futuros parceiros e também do Palmeiras e Allianz. O clube deverá ser representado pelo diretor-executivo José Carlos Brunoro e o diretor de marketing Marcelo Giannubilo, já que o presidente Paulo Nobre tem rusgas com Walter Torre. O dono da construtora, aliás, também não compareceu, embora sua presença estivesse entre as confirmadas.

Comida será “padrão Fifa”

O estádio do Palmeiras terá comidas e bebidas no padrão Fifa, dignos de grandes eventos que a nova parceira já trabalhou. Criado para atender o perfil do palmeirense, o cardápio resgata a origem italiana e aposta em massas como pizza e macarrão, além dos tradicionais cachorro quente, pipoca e sanduíche de pernil.

Comida que será servida no Allianz Parque, estádio do Palmeiras
Taba Benedicto/Futura Press
Comida que será servida no Allianz Parque, estádio do Palmeiras

Para o público que frequentará os camarotes do Allianz Parque, o menu é mais sofisticado. Além de ter à disposição todos os tipos de lanches rápidos, haverá salada de frutos do mar, geleia de tomate, crosta de açafrão e ossobuco com polenta mole.

O Allianz Parque terá cozinha central de 1.500 metros² e dez cozinhas de apoio, três lounges e 46 lanchonetes e quiosques de venda espalhadas pelo estádio. Os chefs Kay Schoemberg e Jorg Hoffman serão os responsáveis por comandar os trabalhos.

Ao iG Esporte , Mark Zammit, diretor da Gourmet Sport Hospitality, revelou que as negociações com a WTorre se arrastavam desde agosto do ano passado. Ele garante também que o imbróglio entre as partes em nada atrapalha em investir no estádio.

“Para nós é importante investirmos em um estádio localizado na cidade de São Paulo e também cujo clube é o Palmeiras, que tem a sua história conhecida mundialmente. Além do Allianz Parque, operamos os serviços alimentícios do Mineirão e Arena Grêmio, e também estamos em negociação com um outro estádio”, disse Zammit sem revelar o futuro parceiro.

Marcello Soares, Global Partnerships, também enalteceu a nova parceira. “Tudo o que a AEG faz é proporcionar a melhor experiência para o consumidor daquela arena. O Allianz Parque é exemplo claro que é um dos pilares principais de estádio que hoje nós não temos. Um parceiro vai cuidar de toda alimentação, e não estamos falando somente da qualidade do produto, mas também do preço, qualidade e serviço. Hoje, o futebol você tem 15 minutos de intervalo, então como 45 mil pessoas consomem juntas? Nós estudamos isso. Portanto, o modelo é buscar a melhor experiência, tanto que fizemos um detalhamento que buscou tradições da Itália, como pizza, macarrão”, disse o diretor ao iG Esporte .

O Allianz Parque terá capacidade para 43 mil torcedores em lugares cobertos, anfiteatro com até 12 mil lugares, e 55 mil expectadores para shows. Os camarotes serão para cerca de três mil pessoas. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.