Equipe atuará com os portões fechados em sua próxima partida, diante do Shimizu, e o grupo responsável pela faixa foi proibido de frequentar os estádios por tempo indeterminado

Faixa com frase xenófoba no meio da torcida organizada do Urawa Reds
Reprodução/Twitter
Faixa com frase xenófoba no meio da torcida organizada do Urawa Reds

O presidente da J-League, Mitsuru Murai, anunciou nesta quinta-feira que o Urawa Reds jogará com portões fechados na próxima partida que receber em seu estádio. A punição refere-se à faixa pendurada em uma das entradas do Estádio de Saitama no último sábado, quando o time perdeu por 1 a 0 para o Sagan Tosu. Por usar os dizeres "Japanese Only", o grupo responsável pela ação considerada racista foi banido dos jogos do clube por tempo indeterminado.

Com a medida imposta, o Urawa Reds recebe o Shimizu S-Pulse sem o apoio de seus torcedores. Será a primeira vez que um jogo do Campeonato Japonês será disputado com ausência público. De acordo com o anúncio oficial divulgado pela J-League, a ação foi considerada discriminatória independente da intenção. "O Urawa já foi punido (com multa) por incidente parecido em 2010, então é uma reincidência. O clube é em grande parte responsável por não regular o comportamento de seus torcedores após várias punições", argumenta a entidade.

No início da semana, as primeiras investigações feitas pelo Urawa Reds foram criticadas pela imprensa japonesa, pois pareciam querer proteger os torcedores responsáveis por pendurar a faixa xenófoba. Mas após a punição o presidente do clube, Keizo Fuchita, anunciou medidas drásticas.

Leia mais sobre o futebol internacional no iG Esporte

"A partir do jogo contra o Sanfrecce (neste sábado), todas as faixas, bandeiras e ornamentos estão proibidos em qualquer competição", afirma. "Falhamos em remover a faixa porque não estávamos preparados para lidar com esse tipo de problema", tenta explicar o dirigente.

Reincidente desde 2008, o Urawa Reds já foi punido seis vezes pelo comportamento de sua torcida. Kashiwa Reysol (duas vezes), Vegalta, Gamba Osaka e Kashima Antlers também já apareceram na lista de sanções. Curiosamente, o único estrangeiro do elenco da equipe de Saitama é brasileiro: o meio-campista veterano Marcio Richardes, que defende o clube há quatro temporadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.