Tamanho do texto

Com gols de Josué e Jô, Atlético empatou em 2 a 2 com o Nacional e agora soma sete pontos, no primeiro lugar

O Atlético-MG saiu atrás no placar, teve forças para virar o marcador, mas acabou cedendo o empate no segundo tempo. O torcedor alvinegro que foi nesta quarta-feira ao estádio Antonio Aranda, em Ciudad del Este, acompanhou de perto esta história no jogo contra os paraguaios do Nacional, que teve resultado final de 2 a 2,  e mantém os atleticanos bem na tabela de classificação da Libertadores.

Confira a tabela de classificação da Copa Libertadores

Jô celebra após marcar pelo Atlético-MG
AP
Jô celebra após marcar pelo Atlético-MG


O Atlético iniciou o duelo com instabilidade defensiva, corrigiu o posicionamento e passou a jogar com inteligência. O primeiro gol do jogo saiu dos pés de Melgarejo, mas depois o volante Josué e o atacante Jô deixaram o Atlético-MG em vantagem. No segundo tempo, o Nacional batalhou até chegar a empate com Torales em cobrança de pênalti. O resultado deixa os mineiros na liderança do Grupo 4 com sete pontos, contra quatro dos paraguaios.

Na sequência da Libertadores, o Atlético-MG volta a jogar contra os paraguaios do Nacional, só que o jogo do dia 19 de março será no Independência. Antes, porém, o time vai tentar confirmar a vice-liderança do Mineiro, recebendo o Boa Esporte, domingo, no Horto.

O jogo

Jogadores do Atlético-MG festejam gol de Jô
AP
Jogadores do Atlético-MG festejam gol de Jô

O Atlético-MG iniciou a partida com mais presença ofensiva, mas a primeira chance de gol do jogo foi dos paraguaios em chute de fora da área de Melgarejo, que assustou o goleiro Victor. A resposta alvinegra veio na sequência em cobrança de falta de Ronaldinho, que passou muito perto da trave esquerda de Iganacio Don.

Em jogo extremamente movimentado, os paraguaios aproveitaram bem os espaços dados pela defesa do Galo, e aos oito minutos, Melgarejo recebeu lançamento nas costas da zaga do Atlético-MG e finalizou na saída de Victor, abrindo o placar em Ciudad del Este. O gol do Nacional deixou bem claro a fragilidade defensiva dos brasileiros, que tiveram dificuldades para diminuir os espaços dos adversários.

Prova disso é que na maioria das vezes que o Nacional chegou ao ataque levou perigo contra a meta atleticana. Foi assim aos 17, quando Torales acertou o travessão de Victor, desviando cruzamento da direita. Se atrás as coisas não saíram conforme o esperado, no ataque, o desempenho foi bem melhor.

O empate do Atlético-MG apareceu aos 21, quando Ronaldinho fez grande jogada e deu assistência para o volante Josué, que apareceu como elemento surpresa para deixar tudo igual no marcador. O gol deu mais tranquilidade para a equipe brasileira, que melhorou o posicionamento em campo e não demorou a chegar ao tento da virada.

Aos 26, Dátolo recebeu passe de Ronaldinho, limpou a marcação paraguaia e rolou com açúcar para o avante Jô completar para as redes do Nacional, virando o placar em favor do Atlético-MG. Com vantagem no marcador, o Atlético passou a jogar com mais inteligência, chamando o Nacional para o campo defensivo e explorando a saída de bola em velocidade.

Na etapa final, o time da casa procurou agredir o Atlético com um pouco mais de intensidade, mas o Atlético-MG rapidamente equilibrou as ações com a partida tendo alternância de oportunidades para paraguaios e brasileiros. Disposto a mostrar serviço, Ronaldinho gerou preocupação para os zagueiros do Nacional, mesmo sem brilhar como em jornadas anteriores. Com isso, peças como Fernandinho e Tardelli tiveram espaço para jogar.

Da metade do segundo tempo até o fim da partida, os atleticanos adotaram a estratégia de valorizar a posse de bola no campo de ataque, e a se defender de forma compacta. Assim, o técnico Paulo Autuori optou por jogadores de marcação na hora de fazer as substituições. Leandro Donizete, Alex Silva e Rosinei foram usados no jogo.

Aos 40, o árbitro argentino Patricio Loustau enxergou um toque de mão do compatriota Otamendi dentro da área atleticana e marcou o pênalti. Na cobrança, Torales acertou o meio de gol de Victor e deixou tudo igual no placar, 2 a 2, que prevaleceu até o fim do duelo.

FICHA TÉCNICA
NACIONAL 2 X 2 ATLÉTICO-MG

Local: Estádio Antonio Aranda, em Ciudad del Este (PAR)
Data: 12 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Assistentes : Ivan Nuñez e Ariel Scime (ambos da Argentina)
Cartões amarelos: (Nacional) Coronel, Balbuena, Cáceres, Melgarejo (Atlético-MG) Josué, Leandro Donizete, Ronaldinho Gaúcho, Otamendi

Gols:
NACIONAL: Melgarejo, aos oitos minutos do primeiro tempo; Torales, aos 41 do segundo tempo
ATLÉTICO-MG: J osué, aos 21 e Jô aos 26 minutos do primeiro tempo

NACIONAL: Iganacio Don; Coronel, Balbuena, Cáceres e Mendoza; Riveros, Torales, Orué (Luzardi) e Melgarejo (Santa Cruz); Benitez (Martinez) e Bareiro
Técnico: Gustavo Morínigo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Otamendi e Dátolo (Alex Silva); Pierre, Josué (Leandro Donizete), Ronaldinho (Rosinei) e Tardelli; Fernandinho e Jô
Técnico: Paulo Autuori

    Leia tudo sobre: futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.