Toledo abriu para o Tupi, mas Marcelo Moreno e Dedé marcaram e garantiram a vitória do líder do Mineiro

Marcelo Moreno comemora gol do Cruzeiro diante do Tupi
Igor Coelho/AGENCIA I7
Marcelo Moreno comemora gol do Cruzeiro diante do Tupi

Líder absoluto do Campeonato Mineiro, o Cruzeiro esteve longe de encantar o seu torcedor neste sábado, na abertura da penúltima rodada da primeira fase, mas ainda assim fez a lição de casa e garantiu a primeira colocação com um jogo de antecedência. O time de Marcelo Oliveira recebeu o Tupi, uma das forças do interior nesta edição do estadual, e sofreu para vencer por 2 a 1. Depois de sair atrás do placar, conseguiu a virada apenas no segundo tempo, com a bola parada.

Veja classificação, notícias, jogos e artilharia do Campeonato Mineiro

Terceiro colocado do Campeonato Mineiro, o Tupi tentou surpreender o Cruzeiro no início do jogo e inaugurou o marcador aos 16 do primeiro tempo. O time celeste, no entanto, não demorou a se recuperar e empatou cinco minutos mais tarde com Marcelo Moreno. O cenário era propício para a virada, mas o segundo gol da Raposa saiu apenas aos 35 do segundo tempo, com o zagueiro Dedé.

A vitória sofrida deste sábado fez com que o Cruzeiro garantisse o primeiro lugar com uma rodada de antecedência. Invicto no Campeonato Mineiro, o time de Marcelo Oliveira chegou aos 26 pontos, abrindo nove de vantagem para o Atlético-MG, segundo colocado, com um jogo a menos. Para fechar sua participação na primeira fase, o time celeste encara o Tombense, fora de casa, no próximo domingo.

O Tupi, por sua vez, mesmo com a derrota no Mineirão, segue na zona de classificação às semifinais do Estadual, mas pode perder posições na tabela de acordo com a rodada deste domingo. A equipe de Juiz de Fora permanece com 15 pontos somados, na terceira colocação, podendo ser ultrapassado por Boa Esporte e Caldense. Na última rodada, o Galo Carijó joga em casa contra o Guarani, de Divinópolis.

O jogo - Ainda invicto no Campeonato Mineiro, o Cruzeiro precisava apenas de um empate diante de sua torcida, que não compareceu em bom número, para garantir a liderança nesta primeira fase da competição estadual. Do outro lado do confronto, no entanto, o Tupi tinha a missão de se firmar como a principal força do interior, e, depois de derrotar o Atlético-MG, em Juiz de Fora, queria surpreender o time celeste no Mineirão.

Sendo assim, o time alvinegro não se intimidou com a pressão cruzeirense nos primeiros minutos de jogo e, ciente da dificuldade para chegar ao gol adversário, apostava nos chutes de longe para surpreender o goleiro Fábio - que tinha o trabalho dificultado pela chuva. A estratégia deu resultado aos 16 minutos, quando Toledo cobrou soltou a bomba de fora da área, contou com um desvio na zaga e abriu o marcador para a equipe de Juiz de Fora.O lance serviu apenas para despertar o Cruzeiro, que se aproveitou do gramado molhado para colocar velocidade em suas descidas ao ataque. Sendo assim, não foi difícil para a equipe celeste envolver a zaga alvinegra e chegar ao empate cinco minutos após o gol sofrido. Improvisado na lateral esquerda, Luan desceu pela ponta e cruzou na medida para Marcelo Moreno, que testou firme de cabeça, no contrapé de Jordan e deixou tudo igual no marcador.

Sem qualquer tipo de pressão para buscar o resultado, o Cruzeiro seguiu com o mesmo ritmo de jogo, dominando o Tupi sem fazer grandes esforços. Ricardo Goulart, Everton Ribeiro e Willian se movimentavam bastante na intermediária, ganhando o apoio de Luan e Henrique, que chegavam pelas laterais como boas opções de ataque. O gol, no entanto, ficou por detalhes ao longo da primeira etapa. Quando a pontaria foi certeira, o goleiro Jordan apareceu para garantir o empate antes do intervalo.

O empate já era necessário para garantir a liderança do Campeonato Mineiro com uma rodada de antecedência, por isso o treinador Marcelo de Oliveira modificou sua equipe, aproveitando para testar jogadores mais novos, como Marlone e Élber, que entraram nos lugares de Ricardo Goulart e Willian, respectivamente. Ainda assim, o cenário era complicado, já que o Tupi marcava forte e gastava o tempo sempre que possível para retardar o jogo ao longo da segunda etapa.

Desta forma, mesmo com a maior presença no campo de ataque, o Cruzeiro pouco conseguia produzir. Com dificuldades para trabalhar a bola, o time mineiro apostou nas bolas paradas e apenas assim foi buscar a virada. Enfim, aos 35 minutos, Everton Ribeiro cobrou falta para o meio da área, o zagueiro Dedé subiu mais alto do que a marcação e testou para o fundo das redes. A vitória, ainda que suada, estava garantida no Mineirão.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 2 X 1 TUPI

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 08 de março de 2014, sábado
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Igor Junio Benevenuto (CBF/FMF)
Assistentes: Márcio Eustáquio Souza Santiago (FIFA/MG) e Mauro Antônio Ferreira Santos (FMF)
Cartões Amarelos: Willian, Nilton (Cruzeiro), Fabício, Henrique, Hélder, Toledo e Magnum (Tupi)
Gols: CRUZEIRO: Marcelo Moreno, aos 21 minutos do primeiro tempo, e dedé, aos 35 minutos do segundo tempo
TUPI: Toledo, aos 16 minutos do primeiro tempo

CRUZEIRO: Fábio; Henrique (Ceará), Léo, Dedé e Luan; Rodrigo Souza, Nilton, Ricardo Goulart (Marlone) e Everton Ribeiro; Willian (Elber) e Marcelo Moreno
Técnico: Marcelo Oliveira

TUPI: Jordan; Henrique, Hélder, Rafael Vitor e Toledo; Felipe Lima, Maguinho (Helder Santana) e Sidnei; Da Silva (Magnum), Raphael Aguiar e Wesley (Fabrício)
Técnico: Paulo Campos

    Leia tudo sobre: Futebol
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.