Gol do empate saiu já na metade final do jogo e evitou derrota dos titulares de Abel Braga

O time titular do Internacional não foi bem, mas segue invicto em 2014. Nesta quarta-feira, a equipe de Abel Braga saiu perdendo para o São José, mas chegou ao empate em 1 a 1 aos 34 da etapa final. Franciel abriu o placar para o Zequinha, e Rafael Moura empatou.

D'Alessandro em ação contra o São José pelo Campeonato Gaúcho
Edu Andrade/Fatopress/Gazeta Press
D'Alessandro em ação contra o São José pelo Campeonato Gaúcho

O São José não teve medo de enfrentar o time de melhor campanha no Gauchão e partiu para cima, abrindo o placar aos 28 minutos de jogo quando tinha, de fato, as chances mais claras. O Inter tentou reagir, mas sem D’Alessandro, que deixou o campo lesionado ainda no primeiro tempo, não teve criatividade para furar o bom bloqueio armado pelo técnico Ben-Hur Pereira. Ainda assim, conseguiu chegar ao empate após uma bela jogada de Alan Patrick, Wellington Paulista e Rafael Moura.

O resultado praticamente confirma o Inter como líder do Grupo A de forma matemática. A equipe chegou aos 32 pontos. O São José, com 15, segue fora da zona de classificação da chave, em 5º lugar. O Colorado volta a campo domingo, diante do Aimoré, em São Leopoldo.


O jogo - Jogando nos contra-ataques, o São José foi melhor no primeiro tempo. Logo aos dois minutos, o time da zona norte de Porto Alegre levou perigo com Rafinha, que limpou a marcação e bateu rasteiro com perigo. O Inter respondeu aos 17 em cruzamento de Fabrício que Rafael Moura por pouco não completou, mas o domínio seguia sendo do Zequinha.

A pressão se intensificou a partir dos 19 minutos, quando Jonas tabelou com Franciel, invadiu a área e chutou para fora com grande perigo. Na jogada seguinte, Franciel cabeceou cruzamento e Dida defendeu. Aos 28, porém, o centroavante não perderia: lançado por Brida, entrou em condição legal enquanto a zaga colorada pedia impedimento e fuzilou Dida, abrindo o placar no Vale. No mesmo instante, D’Alessandro deixou o campo lesionado, dificultando ainda mais a vida do Inter.

O Inter tentou reagir, mas exibiu grandes dificuldades de criação. Aos 36, Alan Patrick fez grande jogada pela direita e tocou para Rafael Moura. Na pequena área, o centroavante chutou em cima da zaga, que cortou sobre a linha de gol. Aos 44, Alex bateu falta no ângulo e o goleiro Luiz Carlos foi buscar.

No segundo tempo, o panorama seguiu parecido, com o Inter tentando pressionar mas tendo grandes dificuldades em levar perigo. A primeira chegada colorada ocorreu aos nove minutos, quando Fabrício passou por dois marcadores e cruzou na cabeça de Gilberto, mas o tiro saiu ao lado do gol. Aos 13, Alan Patrick arriscou de fora da área e Luiz Carlos defendeu sem problemas. O Zequinha respondeu em cabeçada de Júlio Santos defendida por Dida, aos 23.

Depois de muito tempo sem chegar, o Inter chegou ao empate num golaço de Rafael Moura. Aos 34, ele aproveitou escorada de Wellington Paulista e chutou no ângulo de Luiz Carlos, em jogada que começou com Alan Patrick. No fim, quem teve as melhores chances de vencer foi o Zequinha. Aos 43, Brida chutou cruzado e a bola passou com perigo pela área. Na sequência do lance, Bindé cruzou na cabeça de Ramos, que tocou com muito perigo. Aos 46, Júlio Santos quase fez contra em cruzamento da direita.

FICHA TÉCNICA - INTERNACIONAL 1 x 1 SÃO JOSÉ

Local: Estádio do Vale, em Novo Hamburgo (RS)
Data: 5 de março de 2014, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Fabrício Corrêa
Assistentes: Paulo Ricardo Conceição e Élio Andrade Júnior
Cartões amarelos: Paulão e Eduardo Sasha (Internacional); Marcelo Oliveira e Bindé (São José)

Gols: INTERNACIONAL: Rafael Moura, aos 34 minutos do segundo tempo

SÃO JOSÉ: Franciel, aos 28 minutos do primeiro tempo

INTERNACIONAL: Dida; Gilberto (Wellington Paulista), Paulão, Ernando e Fabrício; Willians, Alan Patrick, Alex, D’Alessandro (João Afonso) e Jorge Henrique (Eduardo Sasha); Rafael Moura Técnico: Abel Braga

SÃO JOSÉ: Luiz Carlos; Bindé, Marcelo Oliveira (Everton), Júlio Santos e Brida; Jonas, Ramos, Chiquinho (Sander) e Rafinha (Navarro); Jean e Franciel Técnico: Ben-Hur Pereira

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.