Tamanho do texto

Jogador manda recado à Muricy Ramalho e diz que pode ser utilizado para dar mais ofensividade ao time

Atacante de origem, o lateral-direito Luis Ricardo acredita que possa usar a sua versatilidade para ficar em evidência no São Paulo. As virtudes ofensivas do jogador já foram destacadas pelo técnico Muricy Ramalho na vitória por 3 a 1 sobre o XV de Piracicaba, no Barão de Serra Negra, onde um gol dele abriu caminho para a virada.

Luis Ricardo
Miguel Schincariol/ Divulgação
Luis Ricardo

"Quando me colocou ali, o Muricy disse que utilizaria o que tenho de melhor, que é atacar, mas com responsabilidade. Se o Douglas me passasse, eu ficaria com a obrigação de defender. O professor me vê como um jogador mais agressivo, então pode me usar assim", comentou Luis Ricardo, nesta sexta-feira.

Foi como lateral-direito, no entanto, que o atleta chamou a atenção do São Paulo no último Campeonato Brasileiro, a serviço da Portuguesa. Em sua apresentação no novo clube, ele havia dito que pretendia se firmar pelo lado do campo - a não ser que a vontade de Muricy fosse outra."Eu falei que poderia ajudar em outras posições, como aconteceu no último jogo, em que tive a felicidade de fazer um gol. O futebol é muito dinâmico. Se você se limita a uma posição, acaba ficando fora dos planos do treinador. Dentro de uma partida, o esquema tático muda, e é preciso se adaptar", analisou.

Ainda longe de ser titular absoluto, Luis Ricardo sabe que as cobranças serão as mesmas se ele decidir concorrer a uma vaga no ataque do São Paulo, e não mais na lateral direita. "A cobrança por gols é grande", sorriu, sem medo do banco de reservas. "Não tenho vaidade alguma."

Elenco promete passar o Carnaval com a família

Muricy Ramalho concedeu dois dias de folga ao elenco do São Paulo em meio ao Carnaval. Se depender do discurso de seus jogadores, no entanto, ele não tem com o que se preocupar com eventuais excessos no fim de semana sem compromisso pelo Campeonato Paulista.

"É preciso ter consciência. Ninguém é menino aqui. Temos jogadores jovens, mas com responsabilidade. Folga é para descansar. Eu, por exemplo, vou para casa e ver a minha família", contou o meio-campista Maicon, natural do Rio de Janeiro.

Passar o feriado com os familiares é uma programação comum entre os são-paulinos. "Sou de Goiânia, e a minha família está vindo de lá para São Paulo. É um tempo curto que a gente tem para aproveitar. Então, ficando aqui, já está de bom tamanho", sorriu o lateral direito Luis Ricardo.

A programação é parecida com a do xará Luis Fabiano. "Não sou muito de ir à avenida no Carnaval. Fico mais em casa. Neste final de semana, vou para a minha terra, Campinas, para dar uma relaxada com a família", comentou o centroavante.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.