Nas primeiras quatro rodadas do Catarinense, equipe somou apenas três pontos e acabou largando atrás das outras equipes

Na noite da última quarta-feira, a Chapecoense chegou a mais uma vitória no Campeonato Catarinense, mas, mesmo assim, ficou fora do quadrangular final do Estadual. O técnico da equipe, Gilmar Dal Pozzo, afirmou que a ‘eliminação’ foi o preço que o time pagou pelo começo de temporada ruim.

Nas primeiras quatro rodadas da competição, a Chape somou apenas três pontos e acabou largando atrás das outras equipes que, na última jornada, estavam na briga pela vaga à próxima fase: Criciúma, Figueirense e Joinville, todos classificados.

O comandante lamentou o fato de ter iniciado o Catarinense com os atacantes Fabinho Alves e Tiago Luís lesionados. Além deles, a falta de volantes capazes de fazer a transição entre a defesa e o ataque também prejudicou a equipe de Chapecó. Na campanha do acesso à Série A do Campeonato Brasileiro, conquistado ano passado, Paulinho Dias, Augusto e Diego Felipe cumpriam esse papel.

"É claro que não foram só os volantes. O time não encaixou do meio para frente", analisou.

Embalado pelas duas últimas vitórias, Dal Pozzo quer os seus comandados focados na disputa do hexagonal de rebaixamento, que define os dois clubes que cairão à segunda divisão. Para ele, os meias e os dois homens de frente das partidas mais recentes estão dando cara nova e mais positiva à equipe.

"Caímos em pé. Agora, o time vai jogar forte e comprometido com a bandeira", finalizou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.