Com um jogador a mais em campo, time mineiro contou com gols de Jô e Neto para garantir a virada diante dos colombianos

O Atlético-MG não apresentou um futebol brilhante, mas fez o suficiente para vencer os colombianos do Independiente Santa Fé por 2 a 1, de virada, nesta quarta-feira, no Independência. O resultado coloca o time na liderança isolada do Grupo 4 da Libertadores, com seis pontos. A expulsão do atacante Medina ainda no primeiro tempo foi importante para o triunfo.

Jô comemora seu gol diante do Santa Fé
Cristiane Mattos/Futura Press
Jô comemora seu gol diante do Santa Fé

Com um jogador a mais em campo, o Atlético se lançou totalmente à frente no segundo tempo. O primeiro gol do jogo, porém, saiu dos pés do colombiano Omar Pérez, que acertou chute de rara felicidade, no canto esquerdo de Victor. O empate foi assinado pelo avante Jô após assistência milimétrica de Guilherme. Os três pontos foram garantidos com um gol marcado por Neto Berola já no fim da partida.

Na sequência da Libertadores, o Atlético-MG volta a campo no próximo dia 12 para enfrentar os paraguaios do Nacional, em Assunção, mas antes terá compromissos pelo Mineiro, no sábado de carnaval, contra o Villa Nova, jogo marcado para o Estádio Castor Cifuentes.

Jogando em casa, o Atlético-MG começou bem a partida, mas os colombianos não se limitaram a ficar apenas no campo defensivo, gerando um bom jogo no Horto. Como estratégia, os alvinegros passaram a pressionar a saída de bola do Santa Fé, forçando o erro adversário, o que funcionou algumas vezes.

A primeira chance real de gol saiu dos pés do atacante Diego Tardelli, que recebeu assistência de Jô e fuzilou a meta do goleiro Vargas, mas o tiro errou o alvo. Aos poucos, o Atlético foi intensificando a blitz ofensiva em cima dos visitantes, e as oportunidades começaram a ficar frequentes. Aos nove minutos Fernandinho fez jogada individual e quase abriu o placar em chute cruzado.

Apesar da proposta de jogo do Santa Fé ser ofensiva, a equipe colombiana foi obrigada a se defender para evitar o gol alvinegro. Com maior posse de bola, o Atlético-MG controlou bem a partida, dando pouquíssimas chances para os visitantes no primeiro tempo. Percebendo o empenho dos atletas em campo, a torcida atleticana passou a empurrar a equipe rumo à abertura do placar.

Aos 31, o grito de gol entalado na garganta do torcedor quase saiu em arremate de fora de área de Fernandinho, que assustou o goleiro Herrera. Como o gol planejado para os primeiros minutos não aconteceu, passou a trocar passes no campo defensivo, o que obrigou o Santa Fé a adiantar seus atletas dando espaços para os contra-ataques alvinegros.

No fim da primeira etapa, o atacante Medina fez falta violenta em cima do argentino Otamendi e recebeu o cartão vermelho, deixando o Atlético em vantagem no número de atletas em campo. A jogada foi fundamental para mudar o cenário da partida nos 45 minutos finais.

O time da casa já tinha as rédeas do jogo antes mesmo da expulsão, e com a vantagem numérica, a partida se transformou em uma espécie de ataque contra defesa. Aos oito minutos, Jô recebeu assistência de Ronaldinho, fez o giro em cima dos marcadores e acertou a trave de Vargas em um ótimo arremate com a canhota.

Com a defesa colombiana bem fechada, o Atlético passou a girar a bola de um lado para o outro, aguardando o momento certo para a assistência perfeita. O grande problema foi o descuido defensivo, que aos 14 deixou Omar Pérez livre mandar uma bomba de fora da área, que acertou o canto esquerdo de Victor abrindo os trabalhos no Horto.

A resposta alvinegra não demorou, e veio com um passe milimétrico de Guilherme, que rasgou a zaga colombiana e encontrou Jô para finalizar para as redes do Santa Fé, deixando tudo igual no marcador. Logo após o empate, a torcida atleticana incendiou o Horto em busca da virada. Aos 41, Marcos Rocha cobrou lateral direto para a área colombiana e Neto Berola em uma jogada acrobática mandou para as redes, garantindo a vitória do Atlético-MG.

FICHA TÉCNICA
ATLÉTICO-MG 2 X 1 INDEPENDIENTE SANTA FÉ

Local: Estádio Independência, em Belo Horizonte (MG)
Data: 26 de fevereiro de 2014, quarta-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Daniel Fedorczuk (URU)
Assistentes: Carlos Pastorino e Nicolas Taran (ambos do Uruguai)
Cartões amarelos: (Atlético-MG) Marcos Rocha, Pierre (Independiente Santa Fé) Roa, Mosquera
Cartão vermelho: (Independiente Santa Fé) Medina
Gols:
Atlético-MG: Jô, aos 16 e Neto Berola, aos 41 minutos do segundo tempo
Independiente Santa Fé: Omar Pérez, aos 14 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Otamendi, Leonardo Silva e Dátolo; Pierre, Josué (Guilherme), Tardelli e Ronaldinho (Leandro Donizete); Fernandinho (Neto Berola) e Jô
Técnico: Paulo Autuori

INDEPENDIENTE SANTA FÉ: Vargas; Anchico, De La Cuesta, Francisco Meza e Mosquera; Edison Méndez, Daniel Torres, Roa (Herrera) e Omar Pérez; Medina e Cuero (Arias)
Técnico: Wilson Gutiérrez

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.