Jogador ainda pode ser negociado pelo clube por conta de uma dívida com a empresa que viabilizou a contratação do atleta

Wesley é nome recorrente nos bastidores do Palmeiras . E não é apenas pelo futebol. A dúvida se ele permanece ou não para o ano do centenário do clube já causa temor no técnico Gilson Kleina. O meio-campista diz que a vontade é permanecer, mas não garante sequência.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Wesley ainda não sabe se vai seguir no Palmeiras
Djalma Vassão/Gazeta Press
Wesley ainda não sabe se vai seguir no Palmeiras

O Palmeiras já trabalha com a possibilidade de perder o jogador, isso porque o clube enfrenta problemas com a Angeloni & Cia, empresa avalista que viabilizou o negócio em 2012, pelo valor de R$ 15 milhões. Na Justiça, a empresa entrou com uma ação para bloquear o recebimento dos direitos de transmissões da TV.

“Eu estou feliz aqui, e a minha família está adaptada. Eu já passei por bastante coisa aqui e quero dar continuidade. Eu quero ficar, eles já iniciaram as conversas pela renovação, mas ainda nada é do jeito que a gente quer”, disse o jogador colocando em dúvida o futuro.

“Eu sempre foquei no futebol. Essa situação eu deixo para que seja resolvida entre eles. Tomara que seja resolvido da melhor forma”, completou ele.

Poupado na derrota por 3 a 1 para o Botafogo-SP, no último domingo, Wesley deverá ser titular nesta quinta, no confronto contra o São Bernardo, no Pacaembu. Ele não quer nem pensar em ficar fora do time.

“Eu não gosto de ficar fora. Junto com a comissão técnica e departamento médico eles previram uma possível lesão, então como eu estava com a pena pesada, fui poupado. Foi bom e agora estou mais tranquilo. Tomara que eu possa voltar e ajudar o time. Com o apoio da nossa torcida, espero que possamos voltar a somar”, disse.

No fim de janeiro, o presidente Paulo Nobre falou sobre o problema e não descartou uma possível saída do volante. “Não é só o fator salário, é o fator negócio. Se vier uma proposta interessante, não há como o negócio não acontecer. Temos uma política de teto salarial dentro da política financeira do clube e não vamos vender a alma para ser campeão. Minha gestão não é populista, penso primeiro e sempre na instituição", admitiu o cartola.

Wesley tem contrato com o Palmeiras até o fim de 2015 e, a partir de outubro, poderá assinar um pré-contrato com outra equipe e sair de graça. Neste ano, ele atuou em oito partidas e marcou dois gols, diante do Comercial e Atlético de Sorocaba.

Treino leve e atrasado
Marcado para às 9h da manhã desta terça-feira, o elenco foi a campo na Academia de Futebol 40 minutos depois do horário previsto. O elenco fez apenas uma atividade física no campo, com alguns atletas na academia. Os jogadores voltam a trabalhar nesta tarde, em atividade fechada para a imprensa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.