Tamanho do texto

Ricardo Henk, Thyago Almeida Rosa da Silva de Oliveira e Stevan Vieira da Silva responderão o processo em liberdade

Menos de três meses depois da pancadaria nas arquibancadas da Arena Joinville envolvendo torcedores de Atlético-PR e Vasco , na última rodada do Brasileirão do ano passado, apenas seis suspeitos seguem detidos no presídio da cidade catarinense. Em decisão publicada nesta segunda-feira, a juíza da 1ª Vara Criminal de Joinville, Karen Francis Schubert Reimer, determina que três brigões respondam ao processo em liberdade.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores


A decisão refere-se aos réus Ricardo Henk, Thyago Almeida Rosa da Silva de Oliveira e Stevan Vieira da Silva. Os dois primeiros são atleticanos, enquanto o último é vascaíno. Os três aumentam a lista de envolvidos que foram libertados pela Justiça. Agora, dos 26 detidos no dia da briga, 20 não seguem no Presídio Regional de Joinville.

A juíza considerou que os três acusados estavam detidos desde dezembro, mas ainda não há audiência marcada para o processo. Assim, a decisão de soltá-los evita o chamado "excesso de prazo na formação da culpa". O pedido de revogação da detenção ainda incluía outros dois acusados, mas como ambos estão foragidos e respondem ao processo apenas por meio de advogados, a prisão preventiva foi mantida.

No mês de março, dois outros processos referentes ao confronto entre torcedores terão as primeiras audiências realizadas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.