Atacante disse que não alivia nas chegadas aos zagueiros adversários, porém afirma que é um jogador leal

Diego Costa, atacante do Atlético de Madri
Getty Images/Gonzalo Arroyo Moreno
Diego Costa, atacante do Atlético de Madri

Atlético de Madri e Real Madrid ocupam a parte de cima da tabela de classificação do Campeonato Espanhol e, no próximo domingo, farão um clássico decisivo no estádio Vicente Calderón, em duelo válido pela 26ª rodada da competição nacional. Já pensando no duelo que promete parar a capital espanhola, o atacante Diego Costa não perdeu a oportunidade e apimentou as discussões antes do jogo. Nesta segunda-feira, durante evento publicitário, ele admitiu que não é "santo" e explicou que quando acha necessário, não alivia nas chegadas aos zagueiros adversários.

Deixe o seu recado e comente esta notícia com outros torcedores

Este estilo de jogo do atacante hispano-brasileiro, aliás, não é novidade para ninguém. E fica ainda mais evidente nos confrontos com os merengues. Contando a decisão da Copa do Rei do ano passado, os jogos válidos pelas semifinais desta temporada, e a partida do turno do Campeonato Espanhol, não foram poucas as vezes que o centroavante se enroscou e trocou ofensas com Pepe e Sergio Ramos, defensores do Real Madrid. Apesar disto, Diego Costa nega ter qualquer desavença com os zagueiros da equipe rival. "Esta é minha forma de jogar. Não sou um santo nos jogos, mas contra o Real Madrid se viu que eu não busquei em nenhum momento nenhuma briga. Com Ramos estou cada vez melhor. Lutei, briguei, se tenho que bater eu bato, se ele tiver que me pegar me pega. Mas é de forma legal, sempre dentro de campo", disse Diego, que preferiu não mencionar Pepe.

Confira classificação, tabela, notícias e artilharia do Campeonato Espanhol

Os panos quentes colocados sobre a sua relação com Sergio Ramos, porém, podem ser explicados. No fim do ano passado, Diego Costa decidiu por defender a seleção espanhola e, assim, será companheiro do defensor no elenco da Roja . Questionado sobre o que sente pelo selecionado comandado por Vicente Del Bosque, aliás, o atacante brasileiro, como sempre, foi enfático.

"Já expliquei que escolher a Espanha foi uma decisão muito pessoal. Já expliquei naquele momento por que foi assim. Ainda não fiz minha estreia com a Espanha, portanto não posso dizer como eu me sinto", decretou o jogador, que, com seriedade, espera estar na lista dos convocados para o amistoso contra a Itália, no próximo dia 5 de março. Os nomes escolhidos por Del Bosque serão revelados nesta sexta-feira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.